Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Barty vence americana de 17 anos e vai para a final
07/06/2019 às 08h23

Paris (França) - Uma das sensações de Roland Garros neste ano, a norte-americana Amanda Anisimova, de apenas 17 anos, acabou parando nas semifinais diante da australiana Ashleigh Barty, que superou um duelo de altos e baixos para fazer sua primeira final de Grand Slam da carreira, batendo a rival de virada, com parciais de 6/7 (4-7), 6/3 e 6/3.

Com 23 anos, a australiana está em sua 19ª participação em Slam e poderia ter muitas outras mais se não tivesse ficado afastada do circuito em 2015 e 2016, quando chegou a largar o tênis e tentou carreira no críquete. Sua melhor campanha até então fora no Australian Open deste ano, onde foi até as quartas de final.

Primeira tenista de seu país a disputar uma decisão deste porte desde o título de Samantha Stosur no US Open de 2011, Barty tentará o 63º título australiano em um dos quatro principais torneios do circuito. Sua última adversária no saibro parisiense será outra adolescente, a canhota tcheca Marketa Vondrousova, de 19 anos, que na outra semi tirou a britânica Johanna Konta.

Cheia de alternâncias, a partida entre Barty e Anisimova começou com domínio total da australiana, que faturou os cinco primeiros games do jogo e teve dois sets-points para anotar um ‘pneu’ no primeiro set. A jovem norte-americana não apenas se salvou, como venceu seis games seguidos e chegou a sacar para fechar a parcial, foi quebra então, mas conseguiu vence o tiebreak.

A história do segundo set foi parecida só que com papéis inversos. Desta vez foi Anisimova que abriu vantagem e fez 3/0. Veio então a reação da australiana, que faturou os seis games seguintes e empatou o jogo.

No terceiro e decisivo set, a norte-americana de apenas 17 anos mais uma vez largou na frente e foi a primeira a quebrar, sacando para fazer 3/1. Novamente uma reviravolta apareceu, Barty conquistou os próximos quatro games, com dois breaks a seu favor, e se colocou em vantagem. No oitavo game ela perdeu três match-points no serviço da rival, mas no nono selou a vitória.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series