Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Cadeirantes: Ymanitu joga 1º Slam, mas cai para favorito
07/06/2019 às 13h24

Ymanitu Silva é o primeiro brasileiro a jogar Grand Slam em cadeira de rodas

Foto: Takeo Tanuma/ITF

Paris (França) - A sexta-feira foi especial para Ymanitu Silva. O catarinense de 36 anos tornou-se o primeiro brasileiro a jogar Grand Slam em cadeira de rodas. Convidado para a disputa da categoria Quad em Roland Garros, Yamanitu acabou perdendo por 6/1 e 6/2 para o australiano Dylan Alcott, principal cabeça de chave e líder do ranking mundial.

Yamanitu aparece atualmente no oitavo lugar no ranking de Quads da ITF. A disputa de Roland Garros tinha apenas quatro jogadores. Em abril, durante a realização do Roland-Garros Junior Wild Card Series em Itajaí (SC), o presidente da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), Rafael Westrupp, entregou um ofício para a Federação Francesa de Tênis (FFT) solicitando um convite para o brasileiro.

O próximo compromisso de Ymanitu em Roland Garros será uma disputa de terceiro lugar contra o japonês Koji Sugeno. O brasileiro também fará uma partida de duplas e que já vale título, ao lado de Sugeno, contra o próprio Alcott e o norte-americano David Wagner. A final de simples no Quad será entre Alcott e Wagner. A categoria é voltada para jogadores com dificuldade de locomoção em três ou quatro membros.

O tênis em cadeira de rodas ainda terá mais duas finais em Paris. No masculino, o argentino Gustavo Fernandez enfrenta o britânico Gordon Reid. Já no feminino, a disputa será entre a holandesa Diede De Groot e a japonesa Yui Kamiji.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series