Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Federer é otimista quanto à volta ao saibro em 2020
07/06/2019 às 18h43

Suíço ainda não definiu seu calendário para o próximo ano

Foto: Divulgação

Paris (França) - Como tem sido comum em quase todos os torneios que disputa, Roger Federer foi perguntado nesta sexta-feira se sua participação até a semifinal de Roland Garros foi a última de sua carreira no Grand Slam francês. Afinal, o suíço completa 38 anos em agosto e chegou a ficar praticamente três sem ter atuado no saibro, antes de decidir voltar ao piso em 2019.

"Acho que fiz um ótimo torneio. Fiquei surpreso com o quanto eu cheguei longe neste e com o quanto eu consegui jogar bem. No próximo ano, assim como para qualquer outro torneio, eu não sei o que vai acontecer. Ainda vamos ver", disse Federer após a derrota por 6/3, 6/4 e 6/2 para Rafael Nadal nesta sexta-feira em Paris.

"Mas eu definitivamente gostei da temporada de saibro e de Roland Garros, então isso ajudaria nas chances de voltar ao saibro. Não é como se eu tivesse ido muito mal. Então, desse ponto de vista, está tudo bem", acrescentou o atual número 3 do mundo, que ainda atuou nos Masters 1000 de Madri e Roma antes do Grand Slam francês.

Campeão de Roland Garros em 2009 e finalista em outras quatro ocasiões, Federer não disputava o torneio desde 2015. Ele ficou surpreso também com o carinho que recebeu do público. "O apoio da torcida não poderia ter sido melhor. Talvez um dos torneios que eu fui mais bem recebido em meus 20 anos de carreira. Eles sempre estiveram presentes e me apoiavam nos treinos, nos jogos e sempre que me encontravam. Eles estavam sempre felizes em me ver. Então isso foi legal".

Suíço foi dominado por Nadal nesta sexta-feira
Federer sofreu a 24ª derrota em 39 jogos contra Nadal. O suíço havia levado a melhor nos últimos cinco encontros, todos eles no piso duro, mas não supera o rival no saibro há mais de uma década. Nadal agora tem 14 vitórias e apenas duas derrotas contra o suíço nas quadras de terra batida.

"Ele faz você se sentir desconfortável do jeito que ele joga no saibro e defende a quadra. Não há ninguém que jogue sequer remotamente parecido com ele", disse o suíço, que venceu Nadal no saibro pela última vez no Masters 1000 de Madri de 2009. "Eu nem sei quem eu preciso procurar para treinar antes de jogar contra ele".

O veterano também falou sobre as dificuldades que teve para atuar em um dia com muito vento em quadra e com condições de jogo mais lentas por conta do tempo nublado e com perspectiva de chuva, mas voltou a enaltecer a superioridade de Nadal. "Também não há como treinar nessas condições. Foi difícil, mas eu aceito isso. Ele jogou de uma maneira incrível. Ele tem habilidades incríveis no saibro. Mas eu já sabia disso antes mesmo do jogo".

Comentários
Faberg
Roland Garros Series