Notícias | Dia a dia
'Estaria tranquilo se não pudesse voltar', diz Murray
08/06/2019 às 12h25

Murray voltará ao circuito nas duplas em Queen's

Foto: Arquivo

Londres (Inglaterra) - Afastado do circuito desde o Australian Open, quando indicou que poderia se aposentar em Wimbledon neste ano, o britânico Andy Murray fez uma nova operação no quadril e agora está prestes a retomar sua carreira, voltando primeiro apenas nas duplas. Essas idas e vindas em sua carreira o fizeram relativizar mais a importância do retorno ao tênis profissional.

Em entrevista a Amazon Prime Video, o ex-número 1 do mundo explicou o motivo de passar a encarar a possibilidade de retorno ao circuito de uma nova maneira. “Durante todos os problemas de lesões que tive, o tênis era o mais importante para mim e voltar a uma quadra de tênis era o que me fazia feliz”, começou Murray.

“Uma vez que me livrei da dor e comecei a gostar de fazer outras coisas divertidas com meus amigos e familiares, fiquei bem mais relaxado sobre isso, sobre se vou competir novamente ou não. Eu não vou ficar tão triste ou preocupado como antes”, acrescentou o britânico, que jogará ao lado do espanhol Feliciano López na chave de duplas do ATP 500 de Queen’s.

Murray também comentou sobre esse último período pós-operatório, contou que as primeiras seis ou sete semanas foram muito difíceis e desconfortáveis, mas que logo em seguida começou a melhorar. "Diria que de semana oito ou nove em diante tudo funcionou muito bem e eu poderia fazer muitas coisas que não há muito tempo sem dor, como jogar golfe ou até mesmo passear com os cães”

O escocês também lembrou a declaração na Austrália, quando flertou com a aposentadoria. "Foi um momento difícil para mim porque eu simplesmente não sabia o que teria pela frente e nem se poderia estar jogando novamente”, disse Murray.

Se realmente eu voltar a jogar será com uma perspectiva completamente diferente daquela que tive na maior parte da carreira. Quero aproveitar muito mais o que fiz e experimentar coisas diferentes e não me concentrar apenas nas vitórias. Agora, me dou conta de que isso não é a coisa mais importante”, finalizou.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis