Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Barty conquista Roland Garros e assume o nº 2
08/06/2019 às 13h07

Paris (França) - Na final de duas postulantes ao primeiro título de Grand Slam, levou a melhor a mais experiente. A australiana Ashleigh Barty levantou a taça de Roland Garros neste sábado ao bater a canhota tcheca Marketa Vondrousova, de 19 anos, triunfando com dominantes 6/1 e 6/3 anotados em 1h12 de confronto.

Primeira australiana a vencer um dos quatro principais torneios do circuito desde a conquista de Samantha Stosur no US Open de 2011, Barty foi a sexta jogadora de seu país a conseguir tamanha façanha, se juntou a Margaret Court, Evonne Goolagong, Chris O'Neil e Kerry Melville Reid e faturou o 63º Slam da história da Austrália no feminino.

Com 23 anos, a australiana está em sua 19ª participação em Slam e poderia ter muitas outras mais se não tivesse ficado afastada do circuito em 2015 e 2016, quando chegou a largar o tênis e tentou carreira no críquete. Sua melhor campanha até então fora no Australian Open deste ano, onde foi até as quartas de final.

O título deste sábado renderá a Barty não apenas uma premiação de 2,3 milhões de euros, mas também a vice-liderança no ranking da WTA, disparada a melhor colocação da carreira até então. A australiana nunca havia passado da oitava colocação. De quebra, ela também assumirá a liderança na corrida da temporada, deixando para trás a tcheca Petra Kvitova.

Vice-campeã no Grand Slam francês, Vondrousova também dará um belo salto no ranking, vai disparar 22 lugares e entrará pela primeira vez no top 20, assumindo a 16ª posição na próxima segunda-feira. Ela também irá para o sétimo posto na corrida para o WTA Finals e levará uma premiação de 1.180.00 euros.

Barty dominou a rival tcheca nos primeiros games e saiu abrindo 4/0 na final. Vondrousova até devolveu uma das quebras, no quinto, mas em seguida voltou a perder o saque e acabou sucumbindo no primeiro set com 6/1. Na segunda parcial, a tcheca amargou mais dois breaks contra, um no primeiro game e outro no nono e último.

Cabeça de chave 8, a australiana conseguiu ser firme com os serviços, vencendo 66% dos pontos, mas também incomodou quando estava nas devoluções, faturando 52% das bolas disputadas. Ela cometeu apenas quatro erros não forçados a mais que Vondrousova (26 a 22) e dominou a tcheca nas bolas vencedoras, somando 27 contra apenas 10 da adversária.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series