Notícias | Top Spin
Henin relembra carreira em vídeo do Tennis Channel
10/06/2019 às 09h30

Limelette (Bélgica) –  O Tennis Channel publicou neste sábado vídeo com reportagem sobre a belga Justine Henin, que se inicia com cenas de sua academia na cidade de Limelette, perto de Bruxelas. A tetracampeã de Roland Garros ainda vive o tênis intensamente em sua academia e ela justifica afirmando que quer retribuir o que recebeu do esporte que lhe deu tantas alegrias. “Eu quero compartilhar minhas experiências”, diz. “Aprende-se muuitas coisas na escola, claro, mas os esportes são a grande escola da vida.” Ela conta que o tênis entrou em sua vida muito cedo, provavelmente quando tinha 5 anos e ela se apaixonou. Aos 6, lembra-se de ter visto Roland Garros pela TV e aos dez anos, viu in loco a partida entre Steffi Graf e Gabriela Sabatini ao lado de sua mãe. Era 1992 e Henin profetizou que um dia queria estar naquela quadra e ganhar o campeonato. O desejo se cumpriu e Henin conquistou não apenas um, mas quatro títulos de Roland Garros e outros três de Grand Slam, um na Austrália e dois no US Open.

Aos 12 anos, soube que a mãe tinha câncer e ela veio a falecer. Então, tornar-se uma tenista bem sucedida tornou-se sua missão. Mas as pessoas riam quando ela dizia que queria ser número 1. “Diziam que eu não era forte o suficiente, que não era alto o bastante e eu gostava da ideia de provar a eles um dia que eu podia”, disse a ex-número 1 do mundo. Em 2003, ela garantiu vaga na final da chave principal do Aberto da França contra a compatriota Kim Clijsters. Eu sempre lembro que ao entrar na quadra me dizia: “Eu vou ganhar esta final. Eu tinha certeza.” Trocamos algumas palavras na rede e Kim disse que sabia o quanto aquilo era importante para mim. Depois de cair na estreia no ano seguinte, por causa de uma virose, Justine voltou a Paris em 2005 e conquistou o bicampeonato. “Foi muito especial.”

Justine também falou dos problemas com o pai. “Em todas as famílias há altos e baixos. Não era segredo que meu pai e eu tivemos problemas. Durante muitos anos foi difícil nos entendermos. Não foi fácil para ele focar-se depois que minha mãe faleceu. Mas o tempo fez seu trabalho, nos encontramos de novo e tivemos a oportunidade de compartilhar muitas emoções. “Em 2006 e 2007, estava afinada em Roland Garros. Em 2007, meu irmão e irmã vieram me ver pela primeira vez em um Grand Slam. Então, eu queria jogar bem. Realmente eu curti muito.”  Em 14 de maio de 2008, às véspera de mais uma edição de Roland Garros, Henin anunciou que iria se aposentar, mas voltou ao circuito no início da temporada 2010, chegando à final no Aberto da Austrália e sendo vice-campeã. Um ano depois, em janeiro de 2011, anunciou a aposentadoria definitiva, por problema crônico em um dos cotovelos.

Ela comenta que, apesar do sucesso no esporte, percebeu que perdeu muita coisa na vida. Henin casou-se duas vezes. O casamento com Pierre-Yves Hardenne, em 16 de novembro de 2002, não durou muito. Em janeiro de 2007, eles se divorciaram. Ela se casou pela segunda vez em outubro de 2014, com o ator Benoit Bertuzzo, com quem teve dois filhos: Lalie e o caçula Victor.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis