Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Nadal diz que recorde de Federer não é obsessão
09/06/2019 às 19h22

Paris (França) - Cada vez mais próximo do suíço Roger Federer quando o assunto são os títulos de Grand Slam, o espanhol Rafael Nadal levantou sua 18ª taça neste domingo e agora está a apenas duas conquistas de igualar o recorde e a três de ultrapassá-lo. Apesar disso, o canhoto de Mallorca garante que buscar a marca do rival não é prioridade em sua carreira.

“Nunca pensei em buscar a marca de Roger. Sendo honesto com vocês, essas coisas não me preocupam. Não vou ficar frustrado porque a grama do vizinho é mais verde, não é a forma que eu vejo a vida, quero apenas trilhar o meu caminho”, declarou espanhol após sua vitória por 3 sets a 1 sobre o austríaco Dominic Thiem na final deste domingo em Roland Garros.

O atual vice-líder do ranking reconhece, contudo, que também não deixa totalmente de lado a busca pelo recorde do suíço, que por enquanto está nos 20 títulos de Slam. “É apenas uma motivação e não uma obsessão. Não acredito que minha carreira vá valer mais se igualo ou supero o recorde de Federer”.

Nadal revelou que agora irá descansar um pouco e na sequência se preparar para a grama, mas que irá direto para Wimbledon, sem disputar um sequer dos torneios preparatórios. “Gosto de jogar na grama, mas não sou mais capaz de encarar tantas semanas seguidas”, explicou o espanhol, que mais uma vez reforçou a importância de ter conseguido recuperar o melhor tênis no decorrer da temporada de saibro.

“Depois de Indian Wells, eu estava mal física e mentalmente, perdi um pouco de energia por causa dos seguidos problemas. Fui capaz de lutar e melhorando a cada dia até chegar aqui, onde fiz um grande torneio”, observou o 12 vezes campeão de Roland Garros e novo líder do ranking da temporada, assumindo a ponta da corrida para o Finals com a conquista em Paris.

Questionado sobre a saída de quadra logo após perder o segundo set para Thiem, o espanhol foi direto. “Em primeiro lugar, eu precisava ir ao banheiro. Mas também queria pensar melhor e voltar para quadra com a mentalidade correta para manter o controle da partida”, falou Nadal, que destacou suas subidas à rede e o bom desempenho tático contra o austríaco.

“Normalmente vou à rede quando estou em uma boa condição, quando estou em vantagem na disputa. Tenho um bom voleio para matar o ponto e isso foi importante para mim em algumas ocasiões, mas o mais importante foi não perder terreno em quadra, pois tem uma direita poderosa e um bom revés. Fica complicado enfrentá-lo se você está muito atrás”, encerrou o espanhol, que venceu 23 dos 27 pontos que foi à rede (85%).

Comentários
Faberg
Roland Garros Series