Notícias | Dia a dia
Federer sabe que enfrentará mais pressão na grama
16/06/2019 às 15h20

Suíço sabe que terá que lidar com maiores expectativas durante a temporada de grama

Foto: Divulgação

Halle (Alemanha) - A temporada de grama é sempre um momento de máxima importância para Roger Federer no circuito. Como são poucos os torneios em sua superfície favorita, o suíço acredita que tem uma pressão maior sobre ele e que será necessário manter o máximo de concentração para não ser precocemente surpreendido. Seu primeiro compromisso no piso será o ATP 500 de Halle, torneio que já conquistou nove vezes.

"A pressão é alta para mim também. A temporada de quadra de grama é extremamente curta", disse Federer, que estreará contra o australiano John Millman. O suíço tem uma vitória e uma derrota diante do rival. "Não há muito que eu possa fazer, além de ter essa mentalidade ponto a ponto. Meu foco precisa ser muito claro. É disso que eu preciso no jogo contra o Millman na primeira rodada, que deu trabalho para mim no passado".

Federer tem 87,1% de aproveitamento em quadras de grama, 176 vitórias e apenas 26 derrotas, além de ter 18 títulos no piso. "O jogo na grama destaca minhas qualidades e talvez esconda minhas fraquezas. Deste ponto de vista, eu posso jogar como eu quero, nos meus termos. Talvez o Rafa [Nadal] se sinta assim quando joga no saibro. Eu tenho todas as opções para ganhar e usar táticas diferentes contra diferentes jogadores. Isso dá-te talvez um pouco mais de margem para evitar problemas e vencer os jogos".

A situação é diferente da que ele viveu há poucas semanas, em Roland Garros, quando ele disse que não se sentia como um dos principais favoritos ao título do Grand Slam francês. O suíço acabou sendo semifinalista em Paris. Diferente do que havia feito nos dois anos anteriores, Federer não pulou a temporada de saibro e jogou em Madri, Roma e Roland Garros.

"Estou feliz por voltar a jogar na grama, independentemente de ter jogado bem ou mal no saibro. Comparado aos últimos anos, tive muito menos tempo para me preparar para a temporada de grama. Quando eu não joguei no saibro, em 2017 e 2018, tive muito tempo para treinar, mas a transição foi definitivamente mais rápida do que nos últimos anos".

Além dos nove títulos em Halle, o suíço tem mais três vice-campeonatos no torneio e diz por que ele se sente tão bem na grama alemã. "Eu sempre me sinto feliz nesta parte da temporada. Sempre amei jogar aqui em Halle por tantos anos. Esta é a minha 17ª vez jogando este evento. A interação com os fãs é especial. Eu sinto que nos conhecemos há bastante tempo. Isso me faz sentir muito bem e me faz jogar um bom tênis".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis