Notícias | Dia a dia
Federer vai ao limite, mas vence Tsonga pela 12ª vez
20/06/2019 às 14h57

Federer segue sem cair antes das quartas de final na grama de Halle e ainda tenta ser cabeça 2 em Wimbledon

Foto: Divulgação

Halle (Alemanha) - Como era de se esperar, Roger Federer e Jo-Wilfried Tsonga protagonizaram um duelo equilibrado e de alto nível técnico pelas oitavas de final do ATP 500 de Halle. Nove vezes campeão do torneio alemão em quadras de grama, Federer fez valer seu bom histórico na competição e o bom momento no circuito e venceu o rival por 7/6 (7-5), 4/6 e 7/5 em 2h20.

Esta foi a 12ª vitória de Federer em 18 confrontos contra Tsonga no circuito. O suíço ainda voltou a vencer o francês após as derrotas na final de Toronto em 2014 e no saibro de Monte Carlo em 2016. A última vez que Federer havia vencido o rival fora no Masters 1000 de Monte Carlo de 2014.

Federer disputa o ATP de Halle pela 17ª vez na carreira. Ele agora acumula 65 vitórias e apenas sete derrotas no evento. Além dos nove títulos, o suíço possui três vice-campeonatos (um deles no ano passado), duas eliminações na semifinal e mais duas quedas nas quartas. Seu próximo rival é o espanhol Roberto Bautista Agut, 20º do ranking, que fez 6/1 e 6/4 contra o francês Richard Gasquet.

É certo que Federer permanecerá na terceira posição do ranking mundial após o torneio em Halle, mas o suíço tem uma motivação extra por uma boa campanha. Ele ainda tem chances de ser o segundo cabeça de chave em Wimbledon, já que o Grand Slam britânico considera os resultados recentes na grama como diferencial para determinar seus principais favoritos. Se for finalista em Halle, o suíço será o cabeça 2 em Londres e só cruzaria o caminho de Novak Djokovic em uma possível final.

Superado por Federer nesta quinta-feira, Tsonga aparece atualmente no 77º lugar do ranking. O experiente francês de 34 anos e ex-número 5 do mundo ainda tenta recuperar seu melhor nível depois de ter sofrido uma grave lesão no joelho esquerdo, que o deixou afastado das quadras por sete meses. Na temporada, Tsonga tem 19 vitórias e um título em Montpellier.

Veja como Federer construiu sua vitória
O primeiro set foi intenso e bem disputado pelos dois jogadores, que não aproveitaram tão bem o primeiro saque e assim se viram muitas vezes trocando bolas pesadas lá da base. Tsonga chegou a ter 15-40 no quinto game, mas o suíço reagiu bem. Logo depois, foi a vez de o cabeça 1 chegar ao break-point, que também lhe daria o set, antes que o adversário disparasse aces para sair do aperto. Tsonga abriu 3-1 no tiebreak, vacilou e cedeu o empate e aí Federer não cometeu mais erros, ainda que se mantivesse agressivo, e fechou o set.

A situação ficou ainda melhor para o cabeça 1 quando viu Tsonga perder a intensidade na abertura da segunda série, cedendo pela primeira vez o saque e permitindo 3/1. O backhand no entanto falhou muito no sexto game e o francês reagiu e virou para 4/3. Daí em diante foi outro jogador, mexendo melhor as pernas para usar mais o forehand. Fechou o set com outra quebra e a reclamação intensa de pouco antes virou grande vibração.

Os sacadores vinham dominando o último set da partida. Federer chegou a salvar um break point no sexto game, enquanto Tsonga não vinha tendo o serviço ameaçado, já que só perdeu dois pontos quando colocou o primeiro saque em quadra. A importante quebra foi conquistada no penúltimo game da partida e favoreceu Federer. Sacando para o jogo, o suíço fechou a porta e definiu a vitória e a classificação com um ace.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis