Notícias | Dia a dia
Federer busca o deca em Halle e 102º da carreira
22/06/2019 às 11h40

Depois de dois jogos duros, Federer dominou Herbert na semifinal e vai em busca do 10º troféu em Halle

Foto: ATP

Halle (Alemanha) - Depois de duas rodadas cheias de dificuldades e exigência física, o suíço Roger Federer confirmou o favoritismo e derrotou sem sustos o voleador francês Pierre Herbert, por 6/3 e 6/3, em apenas 62 minutos.

Com isso, Federer avançou para sua 13ª final no ATP 500 de Halle, onde buscará às 8 horas deste domingo o 10º troféu diante do belga David Goffin, que pouco antes derrotou o italiano Matteo Berrettini.

O suíço ganhou sete dos oito duelos contra o atual 33º do ranking, que conseguiu sua vitória isolada na semi do Finals de Londres de 2017. Os dois se cruzaram nas quartas de Halle de 2016 e o suíço venceu por 6/1 e 7/6.

Não menos importante, Federer tenta o 102º troféu da carreira e o terceiro da temporada, que se juntaria a Dubai e Miami. Ao mesmo tempo, garantiu a condição de cabeça 2 para o torneio de Wimbledon, já que o Grand Slam britânico considera os resultados sobre a grama dos dois últimos anos para reordenar os favoritos.

Boas devoluções de Federer garantem vantagem
Herbert começou o jogo nervoso e perdeu logo o primeiro serviço, o que facilitou a vida de Federer. Também não achou o tempo de devolução - fez apenas quatro pontos no saque do suíço e todos com erros do adversário -, mas depois de sair do zero se soltou e sacou melhor. O suíço gastou apenas 29 minutos no set, fez quatro aces e ganhou 80% dos pontos com o primeiro saque e 89% com o segundo.

O francês quase se complicou logo no game inicial do segundo set, mas conseguiu se sustentar. O fato é que Federer sempre devolveu com muito mais qualidade e isso acabou por permitir a quebra no sétimo game, quando fugiu do backhand para disparar uma paralela perfeita. O francês pediu atendimento médico e não conseguiu mais nada.

Herbert, de 28 anos, foi o 337ª diferente adversário que Federer enfrentou em seus 1.479 jogos de nível ATP desde a estreia como profissional em 1998. O francês nunca derrotou um adversário de nível top 10 em seis tentativas.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis