Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Nadal atropela português em outra atuação de gala
08/07/2019 às 10h54

Nadal teve excepcional aproveitamento com o primeiro saque, uma marca neste edição de Wimbledon

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Praticamente impecável com o saque nas mãos e muito oportuno nas devoluções agressivas, o espanhol Rafael Nadal desfilou outra vez na Quadra Central e garantiu com sobras sua vaga nas quartas de final de Wimbledon. Em apenas 1h45, atropelou o português João Sousa, com parciais de 6/2, 6/2 e 6/2.

O adversário de quarta-feira sairá do duelo todo norte-americano entre Sam Querrey e Tennys Sandgren. O número 2 do mundo tem 4 a 1 nos duelos diante de Querrey, que foi semifinalista de Wimbledon há dois anos, e nunca enfrentou Sandgren, cuja maior campanha foi quartas do Australian Open em 2018.

O canhoto espanhol chega assim à 52ª vitória em Wimbledon, a oitava melhor marca da Era Profissional, e atinge as quartas de um Slam pela 39ª vez, ficando apenas duas atrás de Jimmy Connors, o terceiro colocado na lista.

Este é segundo ano seguido em que Nadal chega nas quartas, encerrando uma série de menor sucesso que vinha desde o título de 2010 e o vice em 2011. Nesse intervalo, havia obtido apenas cinco vitórias, além da ausência forçada por contusão em 2016.

Há muitas façanhas aguardando Nadal neste Wimbledon: além de um possível 19º troféu de Slam, ele pode ganhar a dobradinha Roland Garros-Wimbledon pela terceira vez e igualar Bjorn Borg e se tornar o único tenista acima dos 30 anos com cinco conquistas de Slam.

Nadal não apenas sacou com grande qualidade nos dois primeiros sets, mas também devolveu de forma agressiva e isso atrapalhou Sousa desde o primeiro minuto. Em apenas 14 minutos, Nadal já tinha 4/0 na partida, com uma atuação impecável. Com esforço, o português conseguiu enfim sair do zero, mas jamais parece confortável.

O segundo set também viu quebra muito precoce de Nadal, que se aplicava demais nas devoluções. Sousa precisou lutar muito para não perder o serviço no quinto game, mas não evitou nova quebra no sétimo, com enorme dificuldade para responder slices.

Uma sequência de lances espetaculares, que levou a aplausos de pé, deu nova quebra a Nadal no terceiro game do set final. Primeiro se defendeu de forma incrível até chegar numa curtinha e responder com cruzada. Depois, foi um winner de backhand. Sousa continuou lutando, mas era evidente seu desconforto com os slices. Levou o 29º winner e Nadal sacou firme para a vitória de gala.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series