Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Barty: Queda nas oitavas não é o fim do mundo
08/07/2019 às 16h26

Barty foi superada pela norte-americana Alison Riske nesta segunda-feira em Wimbledon

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Eliminada nas oitavas de final em Wimbledon, Ashleigh Barty tenta lidar bem com a derrota desta segunda-feira. Campeã de Roland Garros e líder do ranking mundial, a australiana viu cair uma invencibilidade de 15 jogos depois de perder para a norte-americana Alison Riske, 55ª colocada.

"Estou decepcionada agora. Obviamente, é uma derrota difícil de engolir, mas meus últimos meses foram incríveis", disse Barty, após a derrota por 3/6, 6/2 e 6/3 para Riske. "Nunca havia chegado tão longe em Wimbledon. Isso foi o melhor que fizemos. Estou muito orgulhosa do que conseguimos alcançar".

"Planejei bem meu calendário e me preparei da melhor maneira possível", afirmou a jogadora de 23 anos. "Eu não venci uma partida de tênis. Não é o fim do mundo. É apenas um jogo. Eu amo esse esporte e faço tudo ao meu alcance para tentar ganhar sempre. É decepcionante agora, mas daqui a uma hora, todos ficaremos bem. O sol ainda vai nascer amanhã".

Depois de disparar oito aces no primeiro set, Barty teve uma queda brusca no aproveitamento de seu saque e colocou apenas 40% de primeiros serviços em quadra na parcial seguinte, possibilitando a reação da rival. "Comecei muito bem, estava batendo bem na bola. Mas no segundo set, dei muitas chances para a Alison no meu segundo saque. Sei que minha porcentagem de primeiro saque caiu e não estava errando muito, mas margens eram muito pequenas".

Barty também destacou que a confiança de Riske, que venceu 14 dos 15 jogos que fez na grama nesta temporada, foi determinante nos pontos decisivos. "No geral, não fiz uma partida ruim. Mas quando eu precisava, nos momentos mais importantes, Alison jogou melhor hoje".

Vinda de dois títulos seguidos, já que também foi campeã na grama de Birmingham depois de ganhar Roland Garros, Barty vive o melhor momento da carreira. "Também acho importante comemorar o que conseguimos alcançar nas últimas oito semanas", comenta a australiana, que irá permanecer na liderança do ranking mundial. "Vou descansar e me recuperar em casa, com a minha família e depois mudar o foco para as quadras duras. Adoro essa época do ano, adoro jogar no verão americano. Tenho ótimas lembranças do ano passado".

Australiana desistiu das duplas 
Barty também anunciou sua desistência da chave de duplas, em que atuava ao lado de Victoria Azarenka. O motivo é o recorrente desconforto no braço direito, que a incomoda desde os tempos de juvenil. Por essa lesão, ela já havia desistido do Premier de Eastbourne e não disputado a semifinal de duplas em Birmingham nas últimas semanas.

"Eu certamente amei jogar com Vika este ano. Acho que quando meu corpo está saudável e quando estou me sentindo bem, eu adoraria jogar duplas e adoraria continuar jogando o máximo de duplas possível", afirma. "Mas às vezes você tem que ouvir seu corpo e dar um passo atrás para tentar se dar a melhor chance nos torneios de simples".

Comentários
Faberg
Roland Garros Series