Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Nadal se prepara para encarar o saque de Querrey
08/07/2019 às 19h39

Nadal tem quatro vitórias e apenas uma derrota contra Querrey no circuito

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Depois de uma tranquila vitória por triplo 6/2 sobre o português João Sousa pelas oitavas de final de Wimbledon, Rafael Nadal já se prepara para o difícil compromisso das quartas. O número 2 do mundo e bicampeão do torneio será desafiado pelo norte-americano Sam Querrey, semifinalista da competição em 2017 e um dos grandes sacadores do circuito.

"Sei que agora começa a parte mais difícil do torneio. Vai ser um grande desafio. Espero estar pronto para isso", disse Nadal, que tem quatro vitórias e apenas uma derrota contra Querrey no circuito. Esta será a primeira vez que eles se enfrentam na grama.

"Ele foi semifinalista em 2017 e poderia até estar na final naquele ano. Foi uma temporada incrível para ele. Quando ele joga bem, pode ser muito, muito perigoso em qualquer tipo de piso. Mas é claro que em superfícies mais rápidas, quando ele saca bem e impõe seu jogo agressivo fica ainda mais perigoso", avalia o espanhol, que perdeu para Querrey no duelo mais recente, em Acapulco, há dois anos.

Com 16 vitórias seguidas no circuito, Nadal foi perguntado se ele se sente em condições de repetir o que já fez em 2008 e 2010, quando ganhou os títulos de Roland Garros e Wimbledon de maneira consecutiva. No ano passado, ele esteve perto de repetir esse feito, mas parou na semifinal do Grand Slam britânico, fazendo sua melhor campanha desde o vice-campeonato de 2011.

"O problema de comparar anos diferentes é que eu posso me lembrar das partidas, mas não me lembro de sentimentos. É difícil para mim lembrar como eu me sentia. Todo ano é diferente. Não importa como eu me senti no ano passado em comparação com este ano. O importante é que estou nas quartas de final e tenho jogado boas partidas. Hoje foi outro bom dia. Isso me dá confiança".

Como Wimbledon não tem jogos no domingo que inicia a segunda semana de competições, todos as partidas das oitavas de final para homens e mulheres foram realizadas nesta segunda-feira. Com isso, até mesmo a líder do ranking mundial Ashleigh Barty acabou atuando na Quadra Número 2, a terceira em importância do complexo, atrás da Quadra Central e da Quadra Número 1.

"Não dá para prever o futuro", disse Nadal, sobre o fato de seu jogo contra Sousa ter poucas emoções, enquanto Barty acabou perdendo em um duelo equilibrado contra a norte-americana Alison Riske. "Não podemos criar polêmica todos os dias sobre as decisões que a direção do torneio toma. Honestamente, eu me vejo numa posição acima da Ashleigh Barty no mundo do tênis, mesmo ela sendo a número 1 do mundo e atual campeã de Roland Garros, mas qualquer uma das soluções teria sido boa. Hoje mesmo o [Novak] Djokovic jogou na Quadra 1, e eu joguei algumas vezes na Suzanne Lenglen em Roland Garros. E agora mesmo tem outro jogo feminino (entre Petra Kvitova e Johanna Konta) acontecendo na Quadra Central".

Comentários