Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Para Federer, piso lento atrapalhou até o rival
08/07/2019 às 21h20

Suíço acredita que o saque do adversário ficou menos efetivo com as condições mais lentas

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Assim como já dito em outras ocasiões no torneio, Roger Federer novamente estranhou as condições mais lentas das quadras em Wimbledon neste ano. Para o suíço, isso teria atrapalhado até mesmo seu adversário desta segunda-feira, o italiano Matteo Berrettini, que vem de bons resultados na grama como o título em Stuttgart e a semifinal em Halle.

"Berrettini só conseguiu fazer três aces hoje. O jogo está lento, especialmente hoje, com um tempo um pouco mais frio. Sinto que a bola não está andando. Quando você saca a 140 mph (220 km/h), como Berrettini, você deveria fazer mais aces. Acho que há algum problema com a velocidade da bola ou das quadras", disse Federer após a tranquila vitória por 6/1, 6/2 e 6/2 em apenas 1h13 de partida.

O suíço conta que chegou a conversar com Vincenzo Santopadre, técnico de Berrettini, após a partida. "O treinador dele me parabenizou e quase me agradeceu também. Eu perguntei o porquê e ele me disse: 'É bom que ele tenha uma aula'. Eu gosto dos italianos. Disse a ele: 'Vocês são um pouco duros, mas eu entendo'".

"O importante é que ele não fique muito desapontado, porque teve uma ótima campanha. É importante que ele olhe para frente. Há muitos grandes momentos pela frente em sua carreira", acrescentou o suíço, a respeito do jovem rival de 23 anos e número 20 do ranking mundial.

Federer, então, foi perguntado sobre algumas duras derrotas que teve na carreira. Ele destacou uma para Andre Agassi no US Open de 2001 e outra para Max Mirnyi na edição seguinte do Grand Slam nova-iorquino.

"Contra o Andre, eu pensava: 'Talvez eu consiga ganhar dele', mas não. Fui esmagado e mandado de volta para casa sem saber o que tinha acontecido. E contra o Max eu fiquei dez horas esperando para jogar por causa da chuva, fui jogar às 11h da noite na quadra 7 e perdi em sets diretos. Fui ao McDonald's às 2h da manhã pensar no que tinha acontecido", comentou o veterano de 37 anos.

O próximo compromisso de Federer será contra o japonês Kei Nishikori. O suíço lidera o histórico por 7 a 3. O único anterior na grama aconteceu em Halle, em 2014, com vitória de Federer em sets diretos. "Será interessante. Não me lembro de ter jogado contra ele na grama, mas acho que não há segredos entre nós dois. Será um jogo com muitos ralis do fundo de quadra. Será interessante enfrentar um jogador de fundo de quadra, fazendo menos aces".

Comentários
Faberg
Roland Garros Series