Notícias | Dia a dia | Wimbledon
'Não é hora de arrumar desculpas', garante Nadal
12/07/2019 às 21h12

Nadal venceu apenas um dos últimos sete jogos que fez contra Federer no circuito

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - O sonho do terceiro título de Wimbledon foi novamente adiado para Rafael Nadal. Campeão nos anos de 2008 e 2010, o espanhol parou pela segunda vez seguida na semifinal. Após a derrota em quatro sets para Roger Federer, Nadal garante que não é hora de arrumar desculpas, especialmente do ponto de vista físico, e destacou a superioridade do suíço na partida desta sexta-feira.

"Não é o dia para encontrar qualquer desculpa. Minha energia estava lá. Estou jogando com a energia certa e com a intensidade certa em todo o torneio. Hoje também. Mas ele fez uma grande partida e mereceu vencer", disse Nadal após a derrota por 7/6 (7-3), 1/6, 6/3 e 6/4 para Federer nesta sexta-feira.

O espanhol destacou as características que fazem de Federer um adversário difícil de ser batido na grama. Nadal ainda lidera o histórico por 24 a 16, mas perdeu seis dos últimos sete jogos. "Ele é sempre capaz de fazer as coisas mais difíceis com facilidade", avaliou. "Ele é capaz de se mover dentro da quadra mais rápido do que qualquer um. Ele coloca pressão sobre o adversário o tempo todo, porque ele tem a capacidade de bater na bola mais cedo do que qualquer outra pessoa".

Se fisicamente Nadal não tem do que reclamar, o espanhol acredita que poderia ter jogado melhor. "Quando eu batia na bola especialmente com o backhand, mas também com o forehand, não conseguia abrir a quadra como nos outros dias".

"Você precisa fazer ele errar e mudar de posição. Mas eu provavelmente não bati na bola bem o suficiente para fazer isso acontecer nesta tarde. Então você fica numa situação em que ele joga em sua zona de conforto. Aí fica difícil para mim e para qualquer um, eu acho", acrescentou o espanhol, que também destacou a qualidade das devoluções de Federer. 

"Acho que ele devolveu melhor do que eu hoje à tarde. Quando isso acontece, ele está em vantagem e passa a ter o controle do jogo, geralmente porque você se sente um pouco mais sob pressão do que ele. Acho que no final da partida eu comecei a jogar muito melhor. Mas estava atrasado", falou sobre o eletrizante fim de jogo, em que salvou quatro match points.

Aos 33 anos e vencedor de 18 títulos de Grand Slam, Nadal lamentou a chance perdida de alcançar mais uma final, que seria a 27ª de sua carreira. "Fico triste pela derrota, porque para mim era outra oportunidade. Sei que as chances não virão sempre. No ano passado, eu também tive chances aqui e não consegui convertê-las para ganhar esse torneio mais uma vez".

Comentários
Faberg
Roland Garros Series