Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Julho é marcante no esporte romeno, diz Comaneci
14/07/2019 às 14h46

Nadia Comaneci no box dos jogadores em Roland Garros.

Foto: Arquivo

Londres (Inglaterra) – Treze meses atrás, Nadia Comaneci foi a primeira pessoa que Simona Halep abraçou depois da conquistar seu primeiro título de Grand Slam, em Roland Garros. Impossibilitada de prestigiar a final da compatriota romena em Wimbledon, a ex-ginasta previu que "ninguém na Romênia iria trabalhar por alguns dias", pois iriam festejar a grande vitória de Halep sobre Serena Williams na grama inglesa. Comaneci não pôde voar de Oklahoma, onde mora, no sábado, mas acordou cedo para acompanhar a decisão pela televisão.

"Foi uma estupenda atuação. Foi fantástico. Não foi surpresa ela ter ganhado, mentalmente ela estava pronta para esta vitória e agora é hora de toda a Romênia festejar”, comentou a lendária ginasta, por telefone a uma agência de notícias.

"Roland Garros foi o quebra-gelo, esta vitória agora vai fazer história", disse Comaneci, dando uma gargalhada. Julho é um mês que marca o esporte romeno, pois foi em julho de 1976, em Montreal, que Comaneci tornou-se a primeira ginasta a ganhar nota 10 das Olimpíadas. E 43 anos depois, Halep ganha seu primeiro título de Wimbledon, o segundo de Grand Slam, e torna-se membro vitalício do All England Club. “É a força da mulher", comentou Comaneci, que está com 57 anos. "Foi em 18 de julho de 1976 que eu ganhei nota 10. Então, julho é um bonito mês na história dos esportes romeno.”

Quando Halep voltou para Bucareste após o título em Roland Garros, mais de 20 mil pessoas a aguardavam no aeroporto internacional. Comaneci acredita que desta vez haverá muito mais gente. “Simona está mostrando à jovem geração que quando você coloca uma coisa na cabeça e trabalha duro, pode ser o melhor não só na Romênia, mas no mundo."

Comentários
Faberg
Roland Garros Series