Notícias | Dia a dia
Becker descarta possibilidade de treinar Zverev
28/07/2019 às 15h27

Hamburgo (Alemanha) - Com o rompimento do alemão Alexander Zverev com o tcheco naturalizado norte-americano Ivan Lendl, o posto de técnico do atual número 5 do mundo ficou em aberto. Um dos possíveis nomes levantados para ocupar esta função, o ex-número 1 do mundo Boris Becker já avisou que descarta totalmente a chance de treinar o compatriota.

“Sempre estarei a seu lado e darei apoio, ele sabe que pode me pedir conselhos pontuais que sempre serei honesto. Porém, descarto totalmente ser treinador em período integral e viajar 30 semanas por ano”, explicou Becker.

A parceria de Zverev com Lendl não durou sequer um ano inteiro; começou em agosto do ano passado e foi encerrada nesta semana em Hamburgo. O treinador não gostou nem um pouco das críticas recebidas do pupilo, que cobrou maior esforço do tcheco que acabou pedindo demissão.

Quem também não ficou feliz com as críticas foi o próprio Zverev, que viu o norte-americano John McEnroe e o compatriota Tommy Haas pedirem evolução no jogo do alemão. “Seu jogo ficou previsível para seus oponentes e ele não evoluiu. Até mesmo Federer joga diferente do que fazia cinco anos atrás. Você precisa ter uma evolução constante”, analisou McEnroe.

“Ele precisa ir mais à rede, Zverev joga muito defensivo e não consegue fazer bem a transição da defesa para o ataque. Ele perde várias oportunidades de fazer isso durante as partidas e essa é a diferença para caras como Djokovic, Federer e Nadal”, analisou Haas.

A resposta do alemão foi levemente ríspida para seus críticos. “Eu não acho que seja isso, assim como meu pai também não acha e meus técnicos também”, disparou o número 5 do mundo, que na atual temporada é apenas o décimo que mais pontos somou, disputando duas finais em 2019. Ele conquistou o título em Genebra e ficou com o vice em Acapulco.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis