Notícias | Outros
Interclubes Paranaense termina em Maringá.
30/07/2019 às 18h03

Clube Curitibano foi o campeão, seguido pelo Maringá Clube.

Foto: Divulgação

Maringá (PR) – O Clube Curitibano conquistou pela 12ª vez o Interclubes Paranaense de Classes, seguido pelo Maringá Clube e pela ATM. Os jogos aconteceram entre 25 e 28 de julho, na cidade de Maringá, reunindo mais de mil jogadores de 38 clubes em dez sedes diferentes. O Interclubes é muito mais do que uma competição, é uma chance de reforçar laços de amizade, respeito e boas práticas esportivas.

O Clube Curitibano cresceu muito no sábado e assumiu a liderança com ótimos resultados. Nas finais da manhã de domingo, Júlio Silva (CC) impulsionou a vitória da equipe, vencendo Fernando Yamacita (MC) por 6/1 e 6/2. Ricardo Hocevar, também do CC, derrotou Felipe Garla em jogo difícil, fechando a 1MA em grande estilo para o Curitibano. Foram três duelos diretos entre Curitibano e Maringá Clube, com duas vitórias do Curitibano e uma do Maringá Clube. A equipe da capital se superou no momento decisivo, terminando a competição com 2.040 pontos, contra 1.662 do Maringá Clube e 757 da ATM.

“O Curitibano nasceu para vencer. O DNA do clube tem o tênis e o nosso objetivo, em qualquer competição, é vencer, disputar forte. E também queremos que os adversários estejam fortes. O Clube Curitibano espera revelar talentos de nível nacional e internacional, na busca de títulos e de formar cidadãos, atletas, e ver se conseguimos revelar um novo Guga para esse país tão carente de ídolos nessa modalidade. O ambiente estava espetacular. O tempo ajudou, então tivemos uma programação dentro do planejado. É sempre muito bom vir aqui. O povo de Maringá é muito receptivo com a gente, então sempre viremos com a maior felicidade”, analisou Karl Udo Heinrichs, do Clube Curitibano.

“Agradecemos o envolvimento dos 38 clubes participantes, as dez sedes que liberaram suas quadras durante os dias de evento, bem como seus diretores que fizeram do Interclubes um torneio de tamanha magnitude. Parabenizamos também a equipe de arbitragem, a equipe de manutenção pelo trabalho incansável realizado. A grandeza do Interclubes se mede pelo engajamento de crianças, adultos e famílias, que estão em quadra, lado a lado, além da torcida que foi efusiva em todas as classes. A disputa acirrada em todas as categorias é uma marca que só tende a exaltar o evento, finda a sua 23ª edição”, comentou Silvio Pinheiro de Souza, presidente da FPT.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis