Notícias | Dia a dia
Russo ficará 4 anos afastado por uso de anabolizantes
02/08/2019 às 17h55

O russo Alexey Aleshchev ficará sem jogar até janeiro de 2023

Foto: Arquivo

Londres (Inglaterra) - A Federação Internacional de Tênis (ITF) anunciou nesta sexta-feira a suspensão por quatro anos do jogador russo Alexey Aleshchev. Como já estava cumprindo uma suspensão provisória desde o início do ano, ele ficará afastado das competições até o dia 20 de janeiro de 2023.

Aleshchev, que completará 21 anos em dezembro, testou positivo para substâncias Trembolona e Boldenona, esteroides anabolizantes que fazem parte da categoria S1 (agentes anabolizantes) da lista de substâncias proibidas da WADA, Agência Mundial Antidoping.

O exame antidoping foi realizado durante um torneio ITF M25 em Kazan, na Rússia, no dia 21 de janeiro. As amostras de urina do jogador foram envidadas para um laboratório certificado pela WADA em Montréal, no Canadá. O tenista russo foi suspenso provisoriamente no dia 19 de março e a decisão final saiu nesta sexta-feira.

A análise do caso considerou que o uso das substâncias foi intencional. Segundo consta no relatório completo do caso, o próprio tenista admitiu a violação após ter utilizado essas substâncias uma vez quando se automedicou para acelerar o tratamento de uma lesão nas costas.

Argentino é suspenso provisoriamente - Também nesta sexta-feira, o tenista argentino de 26 anos Franco Agamenone aceitou voluntariamente uma suspensão provisória da ITF. Ele testou positivo para a substância Hidroclorotiazida durante um torneio da ITF M15 realizado em março.

A substância faz parte da categoria S5 (diuréticos e agentes que escondem demais substâncias) e é a mesma que foi encontrada em exames recentes de três jogadores brasileiros: Thomaz Bellucci, Marcelo Demoliner e Igor Marcondes, que cumpriram suspensões entre três e nove meses.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis