Notícias | Dia a dia
Mudança do ranking triplica brasileiros na ATP
06/08/2019 às 11h39

Matos voltou para o ranking na 508ª posição

Foto: Nelson Toledo/Fotojump

Miami (EUA) - As mudanças de colocações dos 16 brasileiros no ranking da ATP divulgado na última segunda-feira não foi a única coisa de diferente que a lista apresentou. Com o restabelecimento dos pontos conquistados em futures, que antes contavam apenas para o ranknig de transição da ITF, o número de representantes nacionais na lista da ATP mais que triplicou.

O novo ranking da ATP conta agora com 51 tenistas do Brasil, sendo que 35 deles não figuravam na última lista. Entre estes o mais bem colocado é o gaúcho Rafael Matos, que retornou já ocupando a 508ª posição (14º entre os brasileiros). Ele aparece à frente do paulista Daniel Silva (677º) e do pernambucano José Pereira (750º).

Danielzinho foi inclusive o brasileiro mais prejudicado com alteração, despencando 178 lugares. Zé Pereira também amargou dura queda de 85 colocações. Além de Matos, outros três compatriotas que voltaram ao ranking deixaram os dois para trás: Wilson Leite (560º), Gilbert Klier (570º) e João Lucas Reis (671º).

Uma semana atrás, o gaúcho Oscar Jose Gutierrez era o tenista do Brasil com ranking mais baixo, aparecendo na 678ª colocação com 1 ponto. Ele saltou para atual 448ª posição e soma agora 70 pontos

Agora, os últimos do país na ATP são Felipe Garla e João Marcos Nusdeo, ambos dividindo a 1895ª colocação com apenas 1 ponto. Também aparecem com pontuação mínima, mas em posições melhores, Rafael Wagner, Rafael da Silva (1612º), Gustavo Heide e João Pedro Okano (1704º).

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis