Notícias | Dia a dia
Safin vê sorte de Federer e recorde para Djokovic
06/08/2019 às 13h27

Londres (Inglaterra) - A disputa pelo recorde de títulos de Grand Slam entre os homens, que atualmente pertence ao suíço Roger Federer com seus 20 troféus, foi assunto na entrevista do russo Marat Safin ao jornal britânico The Express. Para o ex-número 1 do mundo, o sérvio Novak Djokovic terminará a carreira como o maior vencedor de Slam no masculino.

“Eu acredito que Novak vá superar Roger, pois tem ainda muito tempo pela frente”, analisou o russo, lembrando que Djokovic tem 32 anos enquanto o suíço fará 38 na próxima quinta-feira. Ele aposta que o sérvio terá longevidade igual ou até maior do que a de Federer, conseguindo tempo mais que suficiente para abocanhar o recorde.

“Tudo é uma questão de circunstâncias, mas ele parece ter uma ótima saúde e se continuar assim pode jogar até os 40 anos”, falou Safin, que também destacou a sorte como fator importante na marca de Federer, que conseguiu escapar de grandes lesões.

O russo garante que a saúde do suíço foi fundamental para que sua carreira tivesse tantas conquistas. “Federer teve sorte de evitar lesões durante sua carreira. Minha geração teve vários problemas, (Gustavo) Kuerten e (David) Nalbandian tiveram problemas no quadril e eu no joelho. Tive que encerrar minha carreira aos 29 anos por causa de lesão”, lamentou Safin.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis