Notícias | Dia a dia
Murray anuncia que só jogará duplas no US Open
12/08/2019 às 20h43

Britânico ainda não se sente pronto para jogar uma partida de simples em melhor-de-cinco

Foto: Divulgação

Cincinnati (EUA) - Embora não tenha sentido dores depois de disputar sua primeira partida de simples desde janeiro, Andy Murray acredita que ainda não está pronto para atuar em melhor-de-cinco sets no US Open. Até por isso, o britânico afirma que só disputará as chaves de duplas e duplas mistas do Grand Slam norte-americano.

"Foi uma decisão que tomei com a minha equipe. Eu não queria aceitar o convite sem saber como meu corpo reagiria depois de uma partida", disse Murray após a derrota por duplo 6/4 para o francês Richard Gasquet nesta segunda-feira pelo Masters Cincinnati. O ex-número 1 do mundo não atuava em simples desde o Australian Open, antes de realizar sua segunda cirurgia no quadril, mas vem jogando duplas desde junho.

"Se eu tivesse aceitado o convite e não jogasse o torneio, então ouviria muitas perguntas sobre meu quadril: 'Por que você recusou? Algo está errado? Qual é o problema? E era mais provável que eu não fosse jogar, porque hoje as minhas pernas pareciam pesadas no final da partida, e isso provavelmente não vai mudar tanto em duas semanas", avaliou o britânico de 32 anos, que ainda segue em Cincinnati para a disputa do torneio de duplas ao lado do canhoto espanhol Feliciano López. Eles estreiam contra o holandês Jean-Julien Rojer e o romeno Horia Tecau nesta terça-feira.

Falando especificamente da partida contra Gasquet, Murray reconhece que teve dificuldades na movimentação, mas que conseguiu jogar melhor conforme a partida avançava. "Eu acho que eu fui bem. Mas tem muitas coisas que eu gostaria de ter feito melhor no jogo. "Richard usa todos os ângulos da quadra. Ele é um dos melhores em fazer isso. Então, eu tive que me mover muito lateralmente, e também não fui bem na hora de correr para frente. Quando ele usava os drop-shots, tinha vezes em que eu nem corria para a bola, mas isso não tem nada a ver com o meu quadril.

"Acho que, conforme o jogo avançou, eu sinto que joguei um pouco melhor. Eu comecei a sacar melhor e a reagir melhor aos golpes dele. Criei mais chances no segundo set do que no primeiro", comenta o britânico, que teve cinco break points no jogo. "Então algumas coisas foram boas, mas também há muitas coisas que preciso trabalhar, não apenas fisicamente, mas também no meu jogo. E é isso que eu sabia que aconteceria nesta semana".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis