Notícias | Dia a dia
Após ouro no Pan, Menezes foca no ciclo olímpico
14/08/2019 às 11h31

Florianópolis (SC) - O Pan-Americano de Lima, no Peru, foi dourado para o mineiro João Menezes. O tenista número 3 do Brasil conquistou a medalha de ouro após vencer o chileno Tomás Barrios no final da modalidade, tendo eliminado no caminho outro chileno de peso ainda maior, Nicolas Jarry, com experiência na tradicional Copa Davis e títulos de nivel ATP.

Afinal, o Chile todo renovado, de Jarry, Barrios e Cristian Garin, promete ser um dos destaques na fase final da Copa Davis, a ser disputada em novembro, em Madri. Ele estão no forte grupo C, junto com a Argentina e a Alemanha, e pode ser uma possibilidade interessante nas apostas online. Na Tempobet, por exemplo, a vitória do Chile na Copa Davis paga no momento 81 vezes o valor investido pelo jogador.

Brasileiro volta às origens
O brasileiro, por sua vez, já retornou para Santa Catarina, local escolhido para os seus treinamentos desde o final de 2018. O tenista de 22 anos também realizou uma visita a sede da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), em Florianópolis.

Vale lembrar que João Menezes realizou boa parte do seu treinamento na fase juvenil no litoral catarinense. Desde os 16 anos, ele se fixou na cidade de Itajaí e permaneceu ali por quatro temporadas.

O retorno ocorreu em um momento complicado de sua trajetória esportiva. Ele reconheceu que havia perdido a confiança no seu talento e necessitava trabalhar com pessoas que lhe conheciam para recuperar o seu nível. Por isso, o tenista deixou o estágio na Espanha e acabou retornando a Itajaí e ao Itamirim Clube de Campo.

Próximos desafios
Atualmente, o mineiro é o terceiro melhor do país e ocupa a posição 210 no ranking da ATP (Associação de Profissionais de Tênis). Além disso, ele se tornou o sexto brasileiro a conquistar o Pan depois de Ronald Barnes, em 1963; Thomaz Koch, em 1967; Fernando Roese, em 1987; Fernando Meligeni, em 2003; e Flávio Saretta, em 2007.

O objetivo de Menezes também é aproveitar a visibilidade obtida pelo ouro em Lima para consolidar ainda mais sua carreira dentro e fora das quadras com acerto com novos patrocinadores.

Afinal, o tênis também passa por um momento de fortalecimento mundial. Um exemplo disto foi o investimento bilionário de uma agência global para transmitir competições por uma década, conforme noticiado pelo IGaming Brazil.

Por fim, João Menezes foca na preparação para as Olimpíadas de Tóquio, entre julho e agosto de 2020. Até lá, o brasileiro precisa manter-se entre os 300 melhores tenistas do planeta e pode dar um salto importante caso supere o qualificatório do US Open, na próxima semana, em Nova York.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis