Notícias | Dia a dia
Djokovic embala e alcança sua sétima semi em Cincy
16/08/2019 às 23h36

Djokovic tenta alcançar sua 50ª final de Masters 1000 e a sétima em Cincinnati

Foto: Divulgação

Cincinnati (EUA) - Depois de um início de partida equilibrado, Novak Djokovic embalou no jogo contra o francês Lucas Pouille e garantiu mais uma vez seu lugar na semifinal do Masters 1000 de Cincinnati. O número 1 do mundo venceu por 7/6 (7-2) e 6/1 em 1h25 de partida.

Atual campeão em Cincinnati, Djokovic disputará sua sétima semifinal no torneio. Ele havia ficado com o vice em cinco oportunidades até finalmente conquistar o título no ano passado. Este era o único Masters 1000 que o sérvio nunca havia vencido. Caso conquiste o bicampeonato, será o primeiro jogador a ter pelo menos dois títulos em cada Masters 1000.

Vencedor de 75 torneios no circuito, Djokovic tenta alcançar a final de número 110 na carreira. Em Masters 1000, são 33 conquistas para o sérvio de 32 anos, que disputará sua 63ª semi e busca a 50ª final. O atual número 1 do mundo também tenta se aproximar da marca de Rafael Nadal, recordista de títulos de Masters 1000 com 35 conquistas.

Djokovic enfrentará na semifinal o russo Daniil Medvedev, oitavo colocado no ranking mundial, às 19h (de Brasília) deste sábado. O sérvio lidera o histórico por 3 a 1, mas perdeu o duelo mais recente, em abril deste ano no saibro de Monte Carlo. Medvedev vem em bom momento no circuito, com duas finais seguidas em Washington e Montréal.

Após um set inicial equilibrado, sérvio assumiu o controle do jogo

O primeiro set foi muito equilibrado e decidido em 50 minutos. Não houve quebras durante a parcial, sendo que Djokovic teve um break point ainda no começo e não teve o serviço ameaçado. O tiebreak foi amplamente dominado pelo sérvio, que logo de cara encaixou uma devolução profunda e ainda contou com uma dupla-falta e três erros do francês.

Depois de vencer o set inicial, Djokovic ganhou confiança e viu Pouille perder intensidade. O jogo então ficou muito tranquilo para o sérvio, que logo conseguiu uma quebra e já abriu 3/0. Quando já vencia por 4/1, Djokovic foi atendido pelo fisioterapeuta em uma das viradas de lado para tratar de um desconforto no cotovelo direito. Na volta, o número 1 do mundo buscou encurtar ao máximo os pontos e conseguiu mais uma quebra antes de definir o jogo. Pouille liderou a contagem de winners por 18 a 17, mas terminou o jogo com 22 erros contra 15 do sérvio.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis