Notícias | Dia a dia
Medvedev confirma grande fase e derruba Djokovic
17/08/2019 às 21h00

Russo venceu treze dos últimos quinze jogos e busca o título mais importante da carreira

Foto: Divulgação

Cincinnati (EUA) - Mais uma vez, Daniil Medvedev mostrou porque vive excelente fase no circuito e garantiu vaga em sua terceira final seguida. Depois de ficar com o vice no ATP 500 de Washington e no Masters 1000 de Montréal, o jovem russo de 23 anos e oitavo colocado no ranking derrubou o número 1 do mundo Novak Djokovic. A vitória por 3/6, 6/3 e 6/3 diante do sérvio coloca Medvedev na decisão do Masters 1000 de Cincinnati. Medvedev venceu treze dos últimos quinze jogos que disputou.

Com 43 vitórias na temporada, Medvedev é o jogador que mais venceu em 2019. Ele tem quatro títulos de ATP, o último conquistado nas quadras duras e cobertas de Sófia, em fevereiro, e disputará sua décima final na carreira e sexta no ano. É certo que o jovem russo irá ganhar mais uma posição no ranking. Mas em caso de título, ele pode terminar a semana entre os cinco melhores do mundo. 

Em busca de seu primeiro título de Masters 1000, Medvedev enfrentará o belga David Goffin, ex-top 10 e atual 19º colocado ranking. A partida acontece às 17h (de Brasília) deste domingo. Em dois embates anteriores, cada um venceu uma vez. Goffin também tem quatro títulos de ATP e também tenta conquistar seu troféu mais importante. O experiente belga de 28 anos disputará sua 13ª final.

Já Djokovic perdeu a chance de alcançar a final de número 110 na carreira e a 50ª em Masters 1000. Campeão na edição passada em Cincinnati, Djokovic havia ficado com o vice em cinco oportunidades, perdendo três decisões para Roger Federer e duas para Andy Murray; o sérvio finalmente conquistou o torneio no ano passado, superando o suíço na decisão. Este era o único Masters 1000 que ele nunca havia vencido.

Desde o início da partida, Djokovic já tinha bem clara a proposta de não deixar o adversário bater na bola parado e sempre buscou trocar as direções de seus golpes. Medvedev arriscou algumas devoluções agressivas, mas o sérvio teve ótimo aproveitamento no saque durante o primeiro set, em que não enfrentou break poitns e cedeu apenas cinco pontos em seus games de serviço.

A estratégia de não deixar o rival em posições confortáveis foi eficiente para o sérvio, que conseguiu uma quebra no sexto game para fazer 4/2. O número 1 do mundo terminou o set com nove winners e três erros não-forçados, enquanto Medvdev marcou nove bolas vencedoras, mas deu onze pontos de graça.

Djokovic continuou castigando o russo no segundo set, desta vez com deixadinhas, mas Medvedev mostrou que ainda tinha gás e ia atrás de todas as bolas. No momento em que esteve mais pressionado na parcial, o jovem russo encaixou um ace de segundo serviço para sair do aperto. Na virada de lado, ele pediu atendimento médico para dores musculares no braço direito.

Por um breve momento, o sérvio baixou a intensidade e cometeu dois erros não forçados na rede. Isso possibilitou que Medvedev tivesse um break point e conseguisse a quebra com uma ótima devolução. O russo definiu a parcial com uma sequência de ótimos saques e encerrou o set com 14 a 8 em winners, além de apenas quatro erros não-forçados contra seis do sérvio.

O terceiro set começou com dois games bem rápidos e sem sustos para os sacadores. Mas depois, Djokovic fez outro game mal jogado e sofreu com as bolas bem pesadas e retas do russo, que conseguiu a quebra para liderar por 3/1, vencendo 23 dos últimos 31 pontos disputados até aquele momento. Em momento iluminado na partida, o jovem russo forçou mais o saque. Fez dois aces e duas duplas faltas, mas manteve a vantagem após dois serviços muito precisos. Pouco depois, conseguiu uma nova quebra de serviço para fechar o jogo. Mais agressivo em quadra, Medvedev disparou 16 aces, fez 37 a 26 em winners e cometeu 21 erros contra 16 de Djokovic.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis