Notícias | Dia a dia
Sem grandes expectativas, Murray quer vencer a 1ª
19/08/2019 às 16h09

Winston-Salem (EUA) - Uma semana após fazer se retorno ao circuito em simples, caindo logo na estreia no Masters 1000 de Cincinnati, o britânico Andy Murray terá no ATP 250 de Winston-Salem uma nova oportunidade de buscar sua primeira vitória desde que passou pela segunda operação no quadril, no final de janeiro deste ano.

“Surgiu a oportunidade de jogar aqui e todos me disseram que este é um torneio muito bom, com muitas quadras de treino. Vir aqui para jogar me pareceu muito mais inteligente do que ir para casa e voltar para o US Open. Espero conseguir minha primeira vitória desde a operação e quem sabe ir mais longe”, afirmou o ex-número 1 do mundo.

Apesar da vontade de retomar o caminho das vitórias, Murray mantém a cautela que tem sido sua marca desde que resolveu operar o quadril pela segunda vez. Ele garante que não pensa em excelentes campanhas em 2019 e muito menos sonha com títulos.

“Minhas expectativas são muito baixas, não penso em ganhar torneios neste ano, quero apenas acumular jogos para, quem sabe, alcançar minha melhor versão no final da temporada. Só quero superar os desafios e ver o corpo aguentando bem”, observou o britânico, focado principalmente em alcançar um bom ritmo de jogo.

Questionado sobre o anúncio da possível aposentadoria logo após a eliminação no Australian Open, ele disse que o carinho recebido pelos fãs e pelos companheiros de circuito serviu de motivação extra para tentar dar a volta por cima e retornar às competições.

“Ainda antes de deixar a Austrália, as pessoas que me encontravam vinham me dizer para não aposentar, para continuar. Um dos primeiros que falou comigo nos vestiários foi Andrey Rublev, eu nem o conhecia muito bem, mas ele me abraçou e me disse para seguir lutando”, finalizou Murray, que nesta segunda-feira abrirá campanha em Winston-Salem contra o norte-americano Tennys Sandgren.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis