Notícias | Dia a dia | US Open
Livre do câncer, Gibbs avança no quali do US Open
22/08/2019 às 18h45

A norte-americana de 26 anos foi diagnosticada com um tipo raro de câncer no céu da boca

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - Pouco mais de três meses depois de ter sido diagnosticada com um tipo raro de câncer na boca e não poder jogar em Roland Garros e Wimbledon, Nicole Gibbs está muito perto de disputar o US Open. A norte-americana de 26 anos e 135ª do ranking está na rodada final do quali e precisa de apenas mais uma vitória para entrar na chave principal.

Gibbs estreou no quali vencendo a australiana Kaylah McPhee por 6/2, 3/6 e 6/1. Já nesta quinta-feira, a norte-americana sequer precisou entrar em quadra, beneficiada pela desistência da compatriota Robin Anderson, 165ª do ranking. Na fase final, ela enfrentará a ex-top 15 chinesa Shuai Peng, semifinalista do US Open em 2014 e atual 169ª colocada aos 33 anos.

Em maio, pouco antes de disputar o quali de Roland Garros, Gibbs precisou passar por cirurgia para a retirada de um tumor no céu da boca. Ela esperava voltar às quadras em Wimbledon, mas a recuperação acabou sendo mais lenta que o previsto. No fim daquele mês, ela explicou em suas redes sociais que houve mudança no diagnóstico de sua doença.

"Acredito agora que eu tive um adenocarcinoma esclerosante microcístico. Nós esperamos que o câncer seja totalmente erradicado depois da cirurgia. Um fato curioso: é possível contar nos dedos o número de casos desse tipo de câncer e eu tive o primeiro caso documentado no céu da boca", escreveu Gibbs, em seu perfil no Twitter.

Por conta da rapidez na identificação e no tratamento do problema de saúde, Gibbs nem precisou ficar tanto tempo sem jogar. Ela voltou às quadras em julho e já teve um ótimo resultado logo no primeiro torneio que disputou. A norte-americana venceu quatro jogos seguidos e foi finalista de um ITF de US$ 60 mil no piso duro de Honolulu, no Havaí.

O melhor ranking da carreira de Gibbs foi o 68º lugar, alcançado em julho de 2016. Ela tem 15 participações em chaves principais de Grand Slam, com 10 vitórias. No US Open, são sete aparições seguidas na chave e cinco vitórias. Sua melhor campanha foi a terceira rodada de 2014.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series