Notícias | Dia a dia
Quatro podem sair de NY na liderança da WTA
26/08/2019 às 08h51

Osaka terá trabalho não apenas para defender o título do US Open, mas também a liderança do ranking

Miami (EUA) - Se entre os homens a liderança do sérvio Novak Djokovic está assegurada após o US Open, entre as mulheres a disputa está entre quatro nomes. Atual número 1 do mundo, a japonesa Naomi Osaka terá que defender o título em Nova York e com isso os 2.000 pontos conquistados na temporada passada.

As desafiantes à liderança de Osaka são a australiana Ashleigh Barty, jogadora que mais somou pontos em 2019, a tcheca Karolina Pliskova, que segue em busca de seu primeiro título de Grand Slam, e a romena Simona Halep, eliminada na primeira rodada no ano passado em Flushing Meadows.

Pouco mais de 600 pontos de diferença separam as quatro concorrentes. Nesta briga, quem começa na frente das demais é Barty, aparecendo virtualmente na liderança pós-US Open com quase 400 pontos de vantagem para Pliskova. A distância da tcheca para Halep é maior e superior a mil pontos, sendo que a romena leva pouco mais de 100 pontos de frente para Osaka.

Andreescu sonha com inédito top 10

Uma das promessas para o futuro, a canadense Bianca Andreescu já é uma realidade e pode debutar no top 10 logo após o último Grand Slam da temporada. A tenista de apenas 19 anos aparece atualmente na 15ª colocação, mas como está apenas 352 pontos atrás da 10ª colocada, a norte-americana Sloane Stephens, tem grande chance de conseguir o feito.

Andreescu não defende nada em Nova York e como seis das rivais que estão logo à frente têm bem mais a defender, a canadense está subindo provisoriamente para a nona colocação depois do US Open, precisando então apenas administrar a pontuação em relação às concorrentes mais próximas para debutar no top 10.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis