Notícias | Outros
Definidos os campeões do CNIP em Florianópolis
27/08/2019 às 19h03

Eduardo Taiguara, campeão do CNIP valendo vaga no ITF M25 do Rio.

Foto: Divulgação

Florianópolis (SC) – Três edições do CNIP (Campeonato Nacional de Incentivo ao Profissionalismo)  foram realizadas em Florianópolis, na sede da Confederação Brasileira de Tênis, e terminaram nesta segunda-feira. Os torneios premiaram campeões e vice com wild cards para torneios da ITF que serão disputados no Brasil até o fim do ano.

O CNIP 6, que terminou na sexta-feira, teve como campeão o paranaense Lucas Lima, de 19 anos. Em segundo lugar ficou Lucas Gessner, da mesma idade, que perdeu a final por 6/2 e 6/1. Lima recebeu o wild card para participar da chave principal do ITF M15 de São Paulo, que será entre 14 e 20 de outubro. Gessner recebe o wild card para entrar no quali do mesmo torneio.

"Eu não vim com a expectativa muito grande para esse torneio, sabia que eu não era o favorito, mas entrei muito confiante pois vinha treinando muito bem. Consegui seguir firme na minha tática em todos os jogos. Estou muito feliz com a oportunidade de jogar um Future e espero mandar ver lá também", comemorou Lucas Lima.

No sábado, a catarinense Thais Maciel, de 18 anos, ficou com o primeiro lugar no CNIP 8, que valia vaga para a chave principal do ITF W15 de São Paulo, entre 23 e 29 de setembro. Em segundo lugar ficou a paranaense Lara Oliveira, que terá direito de jogar o quali do torneio. "Vai ser meu primeiro Future. Estou bem animada com a oportunidade de participar direto na chave principal. Por isso é muito bacana participar do CNIP, já que a maioria das pessoas que participam desses torneios não têm pontos para entrar nos qualis dos Futures", frisou Thais.

Nesta segunda-feira foi a vez do paranaense Eduardo Taiguara, de 18 anos, comemorar o título e a vaga na chave principal do ITF M25 do Rio de Janeiro, previsto para o período entre 7 e 13 de outubro. A final foi contra Lucas Gessner, que desistiu no segundo set, quando o jogo estava em 6/4 e 3/0 a favor de Taiguara.

"É uma alegria muito grande poder jogar em um torneio Pro com a chance de pontuar na ATP. É o primeiro sonho de todo tenistas que pensa em jogar profissional. O CNIP é um dos torneios mais importantes do Brasil, principalmente para quem não tem ranking poder jogar um profissional. Isso pode ajudar muito aos brasileiros, não só a mim, que têm essa competição valendo a vaga em torneios da ITF", afirma Taiguara.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis