Notícias | Dia a dia | US Open
Federer: 'Chave para virar foi não perder a calma'
29/08/2019 às 09h31

Nova York (EUA) - Mais uma vez o suíço Roger Federer saiu perdendo e precisou correr atrás do placar para avançar no US Open. Depois de levar um susto do indiano Sumit Nagal em sua estreia, ele novamente foi superado no primeiro set contra o bósnio Damir Dzhumur e teve que correr atrás do prejuízo para dar a volta por cima e se garantir na terceira rodada da competição.

“Já estive nessa posição várias vezes na minha carreira e sei que manter a calma é a chave para superá-la. Se você faz seu jogo, cedo ou tarde os resultados chegarão. Não fiz nada de errado na preparação, segui a rotina de aquecer bem, estar mentalmente atento e não subestimar o oponente”, observou o tenista da Basileia.

“Claro que perder o primeiro set pelo segundo jogo seguido é um pouco frustrante, principalmente porque não joguei bem desde o começo, cometendo muitos erros não forçados. O mais importante, porém, é que consegui das a volta por cima e saí com a vitória. Tenho que melhorar meu rendimento no início das próximas partidas”, acrescentou Federer.

Mais uma vez o suíço falou das quadras e as colocou como mais lentas do que em edições anteriores. “Definitivamente as quadras estão mais lentas do que em anos anteriores, mas não tenho certeza se são as quadras ou a bola, mas a velocidade não é a mesma. Uma coisa que melhorou bastante foi o vento, que antes te impedia de jogar com normalidade”.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

After the first set, Roger Federer put on a SHOW. Swipe 👈 for all his magic against Damir Dzumhur in R2.

Uma publicação compartilhada por US Open (@usopen) em

Sobre o fato de jogar com o teto retrátil fechado, já que o mau tempo atrapalhou toda a rodada de quarta-feira, Federer se viu como privilegiado em conseguir jogar. “O teto me ajuda a jogar hoje, mas sei que outros caras estão na situação oposta. É uma situação boa para os meios de comunicação, que terão algumas partidas para mostrar, e para os fãs que têm esses ingressos. Tive sorte de poder jogar hoje, mas para os demais jogadores a situação é diferente”, comentou o suíço.

Por fim, o assunto sobre sua volta ao Conselho de Jogadores não passou batido, mas Federer foi um tanto protocolar ao comentá-lo. “É legal poder dar minhas opiniões no Conselho dos Jogadores e também poder dividir o mandato com jogadores como Djokovic e Nadal. Já tivemos a primeira reunião e tudo correu bem. Acredito que conversar para melhorar este esporte é algo primordial”, encerrou o atual número 3 do mundo.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Is there anything that @rogerfederer thinks he’s bad at...? 👨‍🍳 #USOpen

Uma publicação compartilhada por US Open (@usopen) em

Comentários
Faberg
Roland Garros Series