Notícias | Dia a dia | US Open
Wawrinka vence dois tiebreaks e vai às oitavas
30/08/2019 às 20h26

Wawrinka pode cruzar o caminho de Djokovic nas oitavas e reeditar a final de 2016 em Nova York

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - Campeão do US Open em 2016, Stan Wawrinka passou por um bom teste para garantir seu lugar nas oitavas de final da competição. Em um duelo de veteranos nesta sexta-feira, Wawrinka derrotou o italiano Paolo Lorenzi, jogador de 37 anos e 135º do ranking, por 6/4, 7/6 (11-9) e 7/6 (7-4). A longa partida durou 2h59.

O resultado já faz Wawrinka igualar a campanha do ano passado em Nova York. Ex-número 3 do mundo e vencedor de três tíulos de Grand Slam, o suíço de 34 anos aparece atualmente no 24º lugar do ranking. Ele passou por duas cirurgias no joelho esquerdo em 2017 e chegou a sair do top 200 por conta da longa inatividade e da demora para voltar a ter bons resultados.

Na temporada, Wawrinka acumula 26 vitórias e 13 derrotas. Ele ainda não conquistou títulos em 2019, mas já disputou uma final nas quadras duras e cobertas de Roterdã ainda no mês de fevereiro. Seu principal resultado em Grand Slam na temporada foi em Roland Garros, onde chegou às quartas de final.

Wawrinka pode ter nas oitavas uma reedição da final de 2016 contra Novak Djokovic. Para isso, o sérvio precisa confirmar o favoritismo contra o norte-americano Denis Kudla. Djokovic e Wawrinka já se enfrentaram 24 vezes e o número 1 do mundo lidera o histórico por 19 a 5, mas o suíço derrotou o rival em duas finais de Grand Slam. Já um eventual duelo com Kudla, 111º colocado, seria inédito.

A equilibrada partida entre Wawrinka e Lorenzi teve apenas cinco quebras de serviço, três para o suíço e duas para o italiano. Três dessas quebras foram ainda no set inicial, enquanto a parcial seguinte foi de completo domínio dos sacadores e o último set teve uma quebra para cada lado. Dos 24 aces que Wawrinka disparou no jogo, 13 foram no terceiro set. O suíço fez mais que o dobro de winners que seu adversário, 64 a 30 e cometeu 50 erros contra 28 do rival.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series