Notícias | Dia a dia | US Open
Cercado de dúvidas, Djoko vence e encara Wawrinka
31/08/2019 às 00h10

Djokovic havia sentido lesão no ombro durante a partida anterior e cogitava abandonar o torneio

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - Depois de muitas dúvidas sobre suas reais condições físicas para entrar em quadra, já que sentiu uma lesão no ombro esquerdo em sua partida anterior, Novak Djokovic conseguiu fazer seu terceiro jogo no US Open e garantir vaga nas oitavas de final. Tricampeão do torneio, o número 1 do mundo venceu o norte-americano Denis Kudla, 111º do ranking, por 6/3, 6/4 e 6/2 em 2h03 de partida.

Durante todo o dia nesta sexta-feira, não havia certeza se Djokovic teria ou não condições de jogo. O sérvio só chegou ao Billie Jean King National Tennis Center cerca de duas horas antes do jogo, por volta das 19h locais (20h de Brasília) e realizou um treinamento leve. Segundo relatos da imprensa no local, o sérvio tentou evitar de executar o backhand.

Djokovic ainda não perdeu sets nesta edição do US Open e terá um jogo duríssimo nas oitavas de final. O sérvio enfrenta o suíço Stan Wawrinka, campeão do torneio em 2016 e 24º do ranking. O líder do ranking mundial venceu 19 jogos que fez contra Wawrinka e perdeu apenas cinco. Mas duas dessas derrotas foram em finais de Grand Slam, uma delas em Nova York há três anos.

Vencedor da edição passada do US Open, Djokovic não corre o risco de perder a liderança do ranking mundial após o torneio, independentemente da campanha que fizer em Nova York. Outra meta para o jogador de 32 anos é diminuir a diferença para Roger Federer e Rafael Nadal em número de títulos de Grand Slam. O sérvio tem 16 conquistas contra 20 de Federer e 18 de Nadal.

Em condições normais, o jogo desta sexta-feira oferecia poucos riscos para Djokovic, diante de um adversário que não tem grande potência e opta por construir pontos na base. Mas as dores no ombro esquerdo quase levaram o sérvio a desistir da partida contra o argentino Juan Ignacio Londero há dois dias. Logo no início da partida, o número 1 do mundo mostrava um desempenho animador, sem dar sinais aparentes de dor, ainda que utilizasse os slices com mais frequência. O sérvio suportou alguns ralis longos e conseguiu uma quebra de saque para liderar por 4/1. Já no fim do set, escapou de dois break points antes de confirmar o serviço e vencer a parcial.

Depois de um primeiro set acima das expectativas para Djokovic, o andamento da parcial seguinte foi parecido. O sérvio colocava o rival sob constante pressão e mostrava muita habilidade ao combinar curtinhas muito precisas com lobs sobre o adversário. A quebra novamente veio cedo. Mesmo com a instabilidade no serviço em alguns momentos, o sérvio disparou ótimos saques nos momentos de maior pressão e salvou mais dois break points na reta final do set.

Com grande vantagem na partida, Djokovic ficou cada vez mais solto e já quebrou o saque do norte-americano logo na abertura da terceira parcial. O sérvio ainda enfrentaria outros break points ao longo do terceiro set, mas seguiu firme no saque até o fim do jogo. Foram quatro quebras para Djokovic em nove oportunidades, enquanto Kudla perdeu sete chances de quebra.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series