Notícias | Dia a dia | US Open
Djokovic faz mistério, mas diz que ombro melhorou
31/08/2019 às 12h54

Nova York (EUA) - Se na segunda rodada o sérvio Novak Djokovic deixou seus fãs preocupados com o problema no ombro esquerdo, recebendo inclusive atendimento médico na quadra, depois de seu terceiro jogo no US Open, com a vitória em sets diretos sobre o norte-americano Denis Kudla, a torcida do número 1 do mundo parece estar mais tranquila.

Djokovic mostrou ainda não estar 100%, mas já muito melhor do que na última partida e sequer chegou reclamar das dores. “O ombro está bom, diria que quase não sinto mais dor. Estou contente com a maneira como se desenrolou a partida, minha condição estava muito melhor do que na anterior”, declarou o líder do ranking, que fez um pouco de mistério sobre o assunto.

“Não treinei ontem e fiz muitas coisas nos dois últimos dias para poder jogar hoje. Entendo que vocês queiram saber tudo, mas peço que respeitem minha decisão de não entrar em detalhes e não falar muito mais sobre o assunto”, disse o sérvio, que se reuniu com jornalistas sérvios e falou sobre a situação no ombro após a vitória sobre o argentino Juan Ignacio Londero.

Na conversa com os compatriotas, ele foi um pouco mais a fundo na explicação. "Fizemos uma ultrassonografia que mostrou não haver danos. Não creio que seja um problema a longo prazo, pelo menos foi o que disseram os especialistas. É um problema porque estamos no meio de um Grand Slam, mas encontramos uma solução".

Questionado sobre o desentendimento que teria tido durante o aquecimento com um espectador que questionou se ele não iria desistir, Djokovic tentou minimizar as polêmicas. “O que ele me disso é algo que ficará entre nós dois. Falei para ele que o encontraria para tomarmos algo, vou lhe comprar uma bebida. Talvez não saiba, mas tudo isso me ajudou para a partida de hoje”, finalizou.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series