Notícias | Dia a dia | US Open
Wawrinka joga pesado e Djokovic se retira no 3º set
02/09/2019 às 00h10

Das seis vitórias de Wawrinka sobre Djokovic, quatro foram em torneios do Grand Slam

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - O tão aguardado duelo entre Novak Djokovic e Stan Wawrinka pelas oitavas de final do US Open precisou ser abreviado na noite deste domingo. O número 1 do mundo voltou a sentir uma lesão no ombro esquerdo, que já o incomodava desde a segunda rodada, e abandonou a disputa quando perdia por 6/4, 7/5 e 2/1 após 1h46 de partida. A desistência aconteceu logo depois de Wawrinka conseguir uma quebra de serviço no terceiro set.

Djokovic já havia tido problemas com o ombro no jogo contra o argentino Juan Ignacio Londero na última quarta-feira e cogitava abandonar o jogo. Dois dias depois, entrou em quadra cheio de dúvidas se teria ou não condições de jogo para enfrentar o norte-americano Denis Kudla. Nos dois casos, conseguiu vitórias em sets diretos.

Tricampeão do US Open e vencedor da edição passada do torneio, Djokovic irá manter apenas 180 dos 2 mil pontos que precisava defender em Nova York. Ainda assim, ele não corre o risco de perder a liderança do ranking após o torneio. Maior frustração para o sérvio de 32 anos é a oportunidade perdida de diminuir a diferença para Roger Federer e Rafael Nadal em número de títulos de Grand Slam. Vencedor de 16 torneios deste porte, ele não esconde o desejo de superar as marcas de seus principais rivais. Federer é o recordista com 20 títulos, enquanto Nadal venceu 18 competições.

Wawrinka consegue apenas sua sexta vitória em 25 jogos contra Djokovic, mas a quarta em Grand Slam. Eles não se enfrentavam desde a final do US Open de 2016, vencida pelo suíço em quatro sets. Dono de três títulos de Slam e vencedor em Nova York há três anos, ele chega às quartas de final de um Grand Slam pela 17ª vez na carreira e pela quinta nos Estados Unidos.

Ex-número 3 do mundo, Wawrinka aparece atualmente no 24º lugar do ranking. Ele passou por duas cirurgias no joelho esquerdo em 2017 e chegou a sair do top 200 por conta da longa inatividade e da demora para voltar a ter bons resultados. O suíço de 34 anos agora desafia o embalado russo Daniil Medvedev, número 5 do mundo e dono de dez vitórias seguidas no circuito. O único duelo entre eles foi vencido pelo russo na primeira rodada de Wimbledon em 2017.

O jogo começou quente, com os dois jogadores tentando forçar o saque para mandar nos pontos desde cedo. Quando era necessário, nenhum dos dois poupava energia na disputa dos ralis. As primeiras chances de quebra foram para Djokovic, em game com duas duplas-faltas de Wawrinka, mas o sérvio sequer teve a oportunidade de disputar os pontos. Isso porque o suíço encaixou uma sequência de ótimos saques e fechou a porta. No game seguinte, o campeão de 2016 conseguiu a única quebra do set inicial. Djokovic, que já não conseguia sacar tão forte quanto no comecinho do jogo, sofreu com devoluções pesadas e se apressou para tentar definir os pontos, cometendo erros que custaram caro. O sérvio até mostrou bom nível na reta final do set e buscou as linhas o tempo todo, mas não teve novas chances de devolver a quebra. 

Depois de vencer o primeiro set no detalhe, Wawrinka teve um relaxamento natural e baixou a intensidade no começo da parcial seguinte. Assim, não demorou muito para que Djokovic conseguisse uma quebra de serviço e já abrisse 3/0 e chegasse a liderar por 4/1. No sétimo game da parcial, Djokovic fez duas duplas-faltas e Wawrinka devolveu a quebra, com direito a um winner magistral com o backhand na paralela. O saque de Djokovic ficava cada vez menos efetivo e sob constante pressão. Assim, Wawrinka conseguiu uma nova quebra de serviço e venceu o segundo set, ficando em situação muito confortável na partida.

À essa altura do jogo, Djokovic buscava apenas a quinta virada na carreira depois de ter perdido as duas primeiras parciais. Para piorar, o sérvio já havia precisado de atendimento para o ombro no intervalo entre os sets. Ele confirmou um game de serviço de zero, mas depois que Wawrinka conseguiu uma quebra de saque e fez 2/1 foi a hora de entregar os pontos. Nas estatísticas, Wawrinka terminou o jogo com nove aces contra apenas dois de Djokovic, liderou por 17 a 15 a contagem de bolas vencedoras e cometeu 19 erros não-forçados contra 35 do sérvio. O número 1 do mundo também fez muitas duplas-faltas, cinco no total.

Comentários