Notícias | Dia a dia | US Open
Serena marca 100ª vitória no US Open e volta à semi
03/09/2019 às 21h03

Serena é apenas a terceira mulher a conseguir cem vitórias em um mesmo Grand Slam

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - A tão vitoriosa carreira de Serena Williams ganhou mais uma expressiva na noite desta terça-feira. Ao vencer a chinesa Qiang Wang, 18ª do ranking, por 6/1 e 6/0 pelas quartas de final do US Open, Serena marcou sua centésima vitória na competição. Hexacampeã em Nova York, ela alcança sua 38ª semifinal de Grand Slam e busca a 33ª final. Entre todas as jogadoras restantes na chave, ela é a única campeã de Slam.

Serena é a segunda jogadora com maior número de vitórias no US Open. A recordista é Chris Evert, com uma vitória a mais. As duas são as únicas mulheres com seis títulos do Grand Slam norte-americano. Dessa forma, com duas vitórias a mais nesta semana, a veterana de 37 anos pode se isolar como recordista de títulos e vitórias na história do torneio. Além de Serena e Evert, a única mulher com 100 ou mais vitórias em um Grand Slam é Martina Navratilova, que venceu 121 jogos em Wimbledon. 

Semifinalista em Nova York e vencedora de 23 Grand Slam, Serena segue em busca do histórico 24º título, feito que a faria igualar o recorde da australiana Margaret Court, maior vencedora em todos os tempos. A atual número 8 do mundo também está em busca do primeiro título no circuito desde que se tornou mãe, há dois anos. Ela também comemora em 2019 os vinte anos da conquista de seu primeiro Grand Slam, que foi o US Open de 1999.

A adversária de Serena na semifinal da próxima quinta-feira será a ucraniana Elina Svitolina, número 5 do mundo. A norte-americana lidera o histórico de confrontos por 4 a 1, mas Svitolina levou a melhor no duelo mais recente, nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016. A ucraniana de 24 anos disputa sua segunda final de Grand Slam seguida e busca uma inédita decisão em torneios deste porte.

Superada por Serena nesta terça-feira, Wang vive o melhor momento da carreira e conseguiu seu melhor resultado em Grand Slam aos 27 anos e foi algoz da número 2 do mundo Ashleigh Barty. Ela treina atualmente com o monegasco Thomas Drouet. Seu antigo técnico, o australiano Peter McNamara, faleceu em julho, em decorrência de um câncer de próstata.

A chinesa, entretanto, terá muitos pontos a defender nos torneios asiáticos no fim do ano. Em 2018, ela foi semifinalista em Hiroshima (110), campeã em Guangzhou (280), semifinalista nos torneios Premier de Wuhan (350) e Pequim (390) e vice em Hong Kong (180) e Zhuhai (360). São 1.670 pontos dos atuais 2.646 que ela tem no ranking.

Depois de ter torcido o tornozelo direito no jogo contra a croata Petra Martic no último domingo, Serena não deu sinais de limitação em seus movimentos. Ela apenas utilizou uma proteção mais reforçada no pé para evitar novos sustos.

A arrasadora partida desta terça-feira durou apenas 44 minutos. Dos 50 pontos vencidos por Serena, 25 foram em winners. A ex-número 1 do mundo cometeu apenas 10 erros não-forçados, não enfrentou break points e não permitiu que a chinesa fizesse um winner sequer. Além disso, Serena aproveitou todos os cinco break points que teve e venceu 22 dos 30 pontos jogados no saque de Wang. Foram também cinco winners de devolução contra a rival.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series