Notícias | Dia a dia | US Open
Dimitrov quebra tabu e derruba Federer no 5º set
04/09/2019 às 00h46

Dimitrov conseguiu sua primeira vitória contra Federer em oito duelos entre eles

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - O oitavo duelo entre Roger Federer e Grigor Dimitrov teve um vencedor diferente pela primeira vez. Depois de sete vitórias suíças nos embates anteriores, o búlgaro levou a melhor em uma longa batalha de cinco sets e 3h10 para garantir seu lugar na semifinal do US Open. Dimitrov venceu a disputa por 3/6, 6/4, 3/6, 6/4 e 6/2.

Dimitrov segue em sua melhor participação no US Open. O búlgaro de 28 anos jamais havia passado das oitavas de final em Nova York. Ex-número 3 do mundo e campeão do ATP Finals em 2017, ele aparece atualmente apenas no 78º lugar do ranking mundial. O experiente jogador também iguala seus melhores resultados em Grand Slam, que foram as semifinais de Wimbledon em 2014 e do Australian Open em 2017.

Antes de chegar ao US Open, Dimitrov tinha 15 vitórias e 15 derrotas na temporada e só chegara às quartas de final de um torneio em Brisbane, ainda na primeira semana do ano. Nos eventos preparatórios para o Grand Slam norte-americano, o búlgaro caiu na estreia em Atlanta, Montréal e Cincinnati e nas oitavas em Los Cabos.

O adversário de Dimitrov na semifinal de sexta-feira será o russo Daniil Medvedev, quinto colocado no ranking e dono de onze vitórias seguidas, já que conquistou o Masters 1000 de Cincinnati antes do US Open. O ex-top 10 tem uma vitória e uma derrota nos duelos anteriores contra Medvedev, ambos disputados em 2017.

Por sua vez, Federer adia novamente o sonho de voltar a conquistar o US Open. O veterano suíço de 38 anos e dono de 20 títulos de Grand Slam foi pentacampeão em Nova York entre 2003 e 2008. Desde então, teve como principais campanhas os vice-campeonatos de 2009 e 2015. Federer tentava alcançar a 46ª semifinal de Grand Slam de sua carreira.

Federer não poderia ter um início de partida melhor. Diante de um Dimitrov travado e que fez duas duplas-faltas logo em seu primeiro game de serviço, o suíço venceu doze dos primeiros quinze pontos disputados e rapidamente abriu 3/0 no placar. Os games seguintes foram mais longos e disputados, com o búlgaro tentando sair do fundo de quadra e indo com mais frequência à rede, mas o pentacampeão sequer enfrentaria break points durante o set inicial.

Logo na abertura do segundo set, Federer teve que salvar um break point com um ace. Quando encaixava o primeiro serviço em quadra, o suíço não corria riscos e partia cedo para a definição dos pontos, aproveitando-se de devoluções um pouco curtas do búlgaro. Mas a estratégia agressiva acabou sendo minada por dois erros não-forçados que tocaram na fita. Dimitrov conseguiu sua primeira quebra na partida e abriu 4/2. Quando sacava para o set, o búlgaro teve o serviço quebrado com uma dupla-falta, mas Federer retribuiu a gentileza e sofreu uma nova quebra logo depois, ao cometer três erros não-forçados no mesmo game.

O terceiro set começou com domínio dos sacadores e games curtos. Mas depois do empate por 2/2, o suíço colocou o serviço do búlgaro sob constante pressão ao criar seis break points em três games distintos. Dimitrov escapou de um 0-40 graças a ótimos saques e a alguns erros de devolução do ex-número 1 do mundo. Já no sétimo game, outra dupla-falta do búlgaro em momento crucial acabou custando a quebra. Na sequência, Federer reverteu um 15-40 com grandes saques e atuação precisa junto à rede. O bom momento do suíço continuou com devoluções agressivas e um incrível lob contra o rival para chegar ao set point e conquistar mais uma quebra de saque, sua quarta e última na partida.

Com duas subidas à rede muito infelizes, Federer teve o serviço quebrado logo de cara no quarto set. Em vantagem, Dimitrov fez dois games de saque muito consistentes e sem riscos. Federer apertou o máximo que pôde no sexto game, fez variações com deixadas e voleios, construiu a chance da quebra e do empate, mas deixou escapar e pareceu ter sentido o baque.

Em game muito longo de 12 minutos, em que errou terríveis forehands mas fez voleios habilidosos, o suíço salvou oito break-points e só foi confirmar o saque na quarta tentativa que teve. As oportunidades perdidas pareciam não pesar para Dimitrov, que confirmou rapidamente o serviço na sequência. Mas sacando para o set, o búlgaro precisou escapar de cinco break points antes de confirmar o serviço forçar o quinto set.

No intervalo entre os sets, Federer pediu presença do fisioterapeuta e se retirou para o vestiário para atendimento. O suíço revelaria logo após a partida que o tratamento foi para as costas. Quando voltou à quadra, logo após o tempo médico de três minutos, Federer jogou muito mal. Com oito erros não forçados em apenas três games, o suíço perdeu dois games de serviço e deixou Dimitrov muito perto da vitória. O búlgaro seguia muito bem fisicamente e administrou sua larga vantagem, perdendo um ponto em seus games de saque no último set. 

Federer terminou a partida com 60 erros não-forçados, entre os quais 19 foram no quarto set e mais 15 foram na quinta parcial. Dimitrov fez 41 erros no jogo inteiro. O suíço liderou a contagem de winners por 40 a 35.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series