Notícias | Copa Davis
Davis também muda formato das divisões inferiores
04/09/2019 às 17h50

Copa Davis tem passado por uma série de modificações nos últimos anos

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Antes mesmo de colocar em prática a principal atração do novo formato de disputa da Copa Davis, que terá a fase final realizada em Madri entre os dias 18 e 24 de novembro, a Federação Internacional de Tênis (ITF) já anunciou uma série de mudanças para a edição de 2020 da competição. As novidades tratam de um novo sistema de disputa das divisões inferiores.

Além do já testado Qualificatório Mundial em março e da Fase Final em novembro, serão instituídos os Grupos Mundiais I e II. Na prática, esses novos grupos equivalem à segunda e à terceira divisão da Copa Davis e possibilitarão confrontos entre países de diferentes continentes.

Os já tradicionais Zonais da África, Américas, Ásia/Oceania e Europa ficarão restritos aos Grupos III e IV, que na prática seriam a quarta e a quinta divisão da Davis. Lembrando que em todas as divisões os jogos serão disputados em melhor-de-três sets.

Calendário e como funciona
A Copa Davis de 2020 dará largada nos dias 6 e 7 de março, datas do Qualificatório Mundial, que terá 12 confrontos entre 24 nações. Estarão nessa fase 12 dos 14 países que ficarem entre o 5º e 18º lugar da fase final da Davis de 2019, além de outros doze países vindos dos playoffs continentais, que serão disputados entre os dias 13 e 15 de setembro (O Brasil enfrentará Barbados neste mês).

Os vencedores desses doze confrontos vão para a fase final da Copa Davis de 2020. Eles ainda terão a companhia dos quatro primeiros colocados na Davis de 2019 e de dois países que serão convidados pela ITF. Ao todo, 18 países disputam a fase final da Copa Davis.

Também entre os dias 6 e 7 de março, acontecem as disputas dos novos Grupos Mundiais I e II. Cada uma dessas divisões terá 24 países e 12 confrontos. Participam do primeiro bloco os países que perderem os confrontos de setembro pelo Grupo I (isso inclui o duelo Brasil e Barbados) e países que vencerem as seletivas continentais do Grupo II. Já o segundo bloco terá os doze países que perderem as seletivas de setembro pelo Grupo II e com os países vencedores confrontos do Grupo III em junho e setembro deste ano.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series