Notícias | Dia a dia | US Open
Schwartzman: 'Nadal é o maior lutador da história'
05/09/2019 às 09h15

Nova York (EUA) - Embora tenha lutado valentemente, o argentino Diego Schwartzman não conseguiu fazer o suficiente para vencer um set sequer contra o espanhol Rafael Nadal, que venceu pela oitava vez em oito encontros entre eles e se classificou para as semifinais do US Open, alcançando pela 33ª vez a penúltima rodada em um Grand Slam.

“Nadal é como um leão na savana, o maior lutador da história desse esporte. Sabe muito bem como jogar os pontos importantes e sempre que o enfrento ele joga cada vez melhor nessas horas. Sinto que fiz uma boa partida, mas não consegui aproveitar as oportunidades nesses momentos-chave”, afirmou o argentino de 27 anos.

O último duelo válido pelas quartas de final do US Open teve chances para os dois lados, com 10 break-points para Schwartzman e 13 para Nadal, com o espanhol levando a melhor, concretizando sete das oportunidades que teve a seu favor enquanto o argentino aproveitou apenas quatro.

“Não sei como eles fazem, mas esses caras continuam melhorando. Seu saque está muito melhor que antes, consegui até quatro quebras, mas tive muito menos chances que em outras partidas contra ele, que está cada vez mais confiante e ganhando pontos grátis com o serviço”, analisou o atual 21 do mundo.

O argentino viu Nadal vencer 63% dos pontos com o saque, mas ele próprio acabou faturando somente 53%. “Da minha parte, eu não saquei tão bem como nos meus outros jogos no torneio e isso é chave para enfrentá-lo, pois te permite ser mais agressivo”, finalizou Schwartzman, que anotou dois erros não forçados a menos (37 a 39), mas foi dominado nas bolas vencedoras (26 a 35).

Comentários