Notícias | Dia a dia | US Open
Nadal confirma cãibra, mas diz estar bem para semi
05/09/2019 às 10h52

Nova York (EUA) - Apesar da vitória em sets diretos sobre o argentino Diego Schwartzman no fechamento da rodada noturna desta quarta-feira no Arthur Ashe Stadium, o espanhol Rafael Nadal não teve moleza e foi exigido pelo rival. O espanhol teve até que superar um momento duro entre o segundo set e o terceiro, sofreu com cãibras e precisou mostrar todo seu espírito de luta.

"Estou me sentindo bem, hoje o tempo estava bastante úmido e pesado. No final do segundo set tive algumas cãibras que duraram até o sexto game do terceiro set. Neste exato momento estou cansado, foi um dia longo e necessito dormir, mas acredito que estarei bem para a próxima partida", analisou o canhoto de Mallorca, que alcançou sua 33ª semifinal de Grand Slam da carreira.

Questionado sobre seu espírito de luta, que foi destacado por Schwartzman na entrevista após a partida, o espanhol adotou um discurso humilde. "Não gosto de falar muito de mim mesmo, não acho algo muito legal de se fazer. Acho que essa característica esteve comigo durante toda minha carreira", afirmou o número 2 do mundo.

"Isso me ajuda a permanecer estável e mentalmente focado, sempre preparado para respeitar cada oponente e cada estilo de jogo. É uma das chaves para o êxito, mas não é a única. Eu me considero um bom lutador, mas não sou o único, há outros também que fazem o mesmo", complementou Nadal, que agora terá pela frente o italiano Matteo Berrettini em duelo inédito.

"Está nas semifinais e vem jogando muito bem neste ano, vencendo grandes partidas. Por isso espero bastante dificuldade. Se você quer ganhar torneios grandes precisa superar oponentes difíceis e por isso não pode esperar um jogo fácil. Matteo saca muito bem, tem um ótimo forehand e boa movimentação, além do mais está confiante com sua grande temporada", observou Nadal.

O espanhol disse conhecer pouco de Berrettini, mas que tem boas impressões de seu próximo adversário. "Cruzei com ele apenas uma ou outra vez nos vestiários e sempre foi muito gentil. Vejo um jovem com grande potencial, está nas semifinais de um Slam e isso já fala por si só", comentou Rafa, que preferiu não comparar muito o estilo do italiano com o do croata Marin Cilic, seu oponente nas oitavas de final.

"São jogadores diferentes, não acho que tenham o mesmo estilo. Tenho um dia inteiro para me preparar para o jogo e pensar no que fazer para superar este duelo importante. Neste momento eu quero aproveitar um pouco a vitória e amanhã começarei a pensar mais nisso", encerrou o tricampeão do US Open.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series