Notícias | Dia a dia | US Open
Dimitrov e Berretini lutam por um lugar no top 10
05/09/2019 às 14h35

Nova York (EUA) - Dois dos quatro semifinalistas da chave masculina do US Open sonham com uma vaga no top 10 depois da competição. O italiano Matteo Berrettini tenta entrar pela primeira vez entre os 10 melhores, o passo que o búlgaro Grigor Dimitrov busca retornar a essa faixa de ranking, na qual não aparece desde novembro do ano passado.

Embora já tenha sido o número 3 do mundo, Dimitrov ocupa atualmente apenas a 78ª colocação e com a campanha até então em Flushing Meadows está saltando para o 25º posto. Ele conseguirá retornar ao top 20 se vencer mais um jogo e for até a final, mas somente a conquista do título é que colocaria o búlgaro de novo no top 10.

A situação do italiano é um pouco mais fácil em relação ao resultado final, uma vez que garantirá sua estreia entre os 10 da ATP com apenas uma vitória a mais. Só que em seu caminho na competição está o espanhol Rafael Nadal, atual vice-líder do ranking, tricampeão no US Open e dono de 18 títulos de Grand Slam.

Nadal tenta encurtar distância para Djokovic

Se Dimitrov e Berrettini lutam para conseguir subir ainda mais no ranking, Nadal não tem essa possibilidade, já que se manterá na segunda colocação independente do resultado final. Só que para o canhoto de Mallorca está em jogo a diferença para o líder Novak Djokovic. Parando nas semifinais, ele ficará 1.920 pontos atrás do sérvio, mas se for mais adiante poderá cortar a distância para menos de 700.

Uma vitória na semi e a vaga na decisão já deixará a diferença entre o espanhol e o sérvio na casa dos 1.440 pontos e o título em Flushing Meadows fará com que Nadal fique somente 640 pontos atrás de ‘Nole’ e sem ponto algum mais para defender até o final do ano, enquanto o tenista de Belgrado ainda defende 1.000 pontos do título em Xangai e mais 1.000 pelo vice no Finals.

Comentários