Notícias | Dia a dia | US Open
Serena volta à final e tem 4ª chance de recorde
05/09/2019 às 21h30

Serena segue em busca do 24º título de Grand Slam de sua carreira

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - Ainda sonhando com o histórico 24º título de Grand Slam, Serena Williams terá mais uma oportunidade de igualar o recorde de conquistas de Margaret Court entre as maiores vencedoras em todos os tempos. A norte-americana de 37 anos assegurou um lugar na final do US Open após vencer a ucraniana Elina Svitolina, número 5 do mundo, por 6/3 e 6/1 em 1h10 de partida.

No próximo sábado, às 17h (de Brasília) Serena disputará a 33ª final de Grand Slam de sua carreira e a décima no US Open. Ela espera pela vencedora da partida entre a suíça Belinda Bencic, número 12 do mundo, e a canadense Bianca Andreescu, 15ª colocada. Ela lidera o histórico contra Bencic por 2 a 1 e abandonou recentemente a final de Toronto contra Andreescu, por lesão nas costas.

Serena já é a maior campeã de Grand Slam na Era Aberta com 23 conquistas, uma a mais que Steffi Graf. Ela precisa de apenas mais um troféu para repetir o feito da australiana Court, que conquistou 13 títulos na fase amadora do esporte e mais 11 entre as profissionais a partir de 1968. Desde o ano passado, Serena foi derrotada em três finais de Slam, duas em Wimbledon e mais uma no US Open.

Hexacampeãs e recordistas de títulos no US Open, Serena Williams e Chris Evert também passam a dividir o recorde de vitórias na história da competição, com 101 no total. Serena também volta a uma final de US Open um ano após o controverso episódio com o árbitro português Carlos Ramos durante o jogo contra Naomi Osaka.

A atual número 8 do mundo também está em busca do primeiro título no circuito desde que se tornou mãe, há dois anos. Além das três finais de Grand Slam, a norte-americana ficou com o vice-campeonato em Toronto recentemente. Ela também comemora em 2019 os vinte anos da conquista de seu primeiro Grand Slam, que foi o US Open de 1999.

Superada por Serena nesta quinta-feira, Svitolina disputou sua segunda semifinal seguida de Grand Slam. A ucraniana de 24 anos e atual campeã do WTA Finals também já havia chegado à penúltima rodada de Wimbledon. Svitolina deverá terminar o torneio como número 3 do mundo. Ela tem uma vitória contra Serena, nos Jogos Olímpicos do Rio Janeiro em 2016, mas a norte-americana lidera o histórico por 5 a 1.

A partida começou com dois games muito longos. Após 16 minutos de partida, Serena liderava o placar do set inicial por 2/0. Svitolina teve três chances de quebra ainda no game de abertura, mas não os aproveitou. Logo depois, a ucraniana encarou um game de saque com nove minutos. Com tantos pontos seguidos disputados no saque de sua adversária, Serena encontrou o rapidamente o tempo para as devoluções e conseguiu a quebra. Para aumentar a vantagem, a norte-americana fez um ótimo game de serviço e abriu 3/0.

Serena ainda teria que escapar de três break points no quinto game do primeiro set. Até saque e voleio ela tentou e ganhou o ponto. A parcial terminou com 41 minutos, apenas três a menos que a duração de todo o jogo das quartas de final contra a chinesa Qiang Wang.

Já no segundo set, a hexacampeã ganhou muita confiança e se aproveitou do jogo muito defensivo da ucraniana para dominar as ações do fundo de quadra. Com ótimo desempenho também no saque, Serena só perdeu dois pontos em seus games de serviço e conquistou três novas quebras para definir a disputa. Durante a partida desta quinta-feira, Serena fez o triplo de winners de Svitolina, 33 a 11, e cometeu 20 erros, três a mais que a rival.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series