Notícias | Dia a dia | US Open
Andreescu: 'Mostro meu melhor quando acuada'
06/09/2019 às 15h12

Nova York (EUA) - Segunda finalista a ser definida na chave feminina do US Open, a jovem canadense Bianca Andreescu mostra uma maturidade incrível para seus apenas 19 anos; não à toa ela irá desafiar a norte-americana Serena Williams na decisão de sábado, às 17h (horário de Brasília), defendendo uma invencibilidade de 12 partidas.

“Um ano atrás, se me dissessem que enfrentaria Serena Williams na final do US Open eu não acreditaria. Estava fora do top 150 e é uma loucura pensar o que pode acontecer com alguém em apenas um ano. Tenho muita vontade de enfrentá-la, sempre disse para minha equipe que queria jogar contra ela antes de se aposentar.”, comentou a canadense.

O último obstáculo antes da final em Flushing Medows foi a suíça Belinda Bencic, derrotada por Andreescu em sets diretos. “Não foi nada fácil, ela bate muito forte e muito reto na bola; em cada disparo meus joelhos quase tocavam o solo. Mas consegui encontrar uma maneira, algo que toda grande jogadora faz. Mudei o ritmo o máximo possível e terminei com a vitória porque lutei até o fim”, afirmou a atual 15 do mundo.

“Nunca me rendo, é algo que está dentro de mim, faço o máximo possível em cada partida. Quando estou acuada é que mostro meu melhor tênis. Lembro que no 5/2 abaixo no segundo set eu estava dizendo para mim mesma que não queria um terceiro set”, acrescentou a canadense, que com a campanha neste US Open entrará pela primeira vez no top 10 e poderá ser top 5 se for campeã.

A final do US Open será a quarta da carreira e da temporada de Andreescu, que foi vice em Auckland e venceu Indian Wells e Toronto. “Estou muito emocionada e espero manter esse momento até a final, inclusive jogar melhor um pouco. Sonhei com esse momento desde pequena e agora se torna realidade. Tudo começou em Auckland, depois veio Indian Wells e segui crescendo”.

Sensação no começo da temporada, a canadense enfrentou uma lesão no ombro direito e disputou apenas uma partida entre abril e julho, voltando em agosto no Premier de Toronto, onde se sagrou campeão ao superar Serena em uma partida em que a norte-americana se viu obrigada a desistir. “Ela vai me enfrentar para buscar o 24º Grand Slam e vi a maioria dos seus títulos. Estou segura que mostrará seu melhor tênis, até porque em Toronto não conseguiu nem jogar direito”, finalizou.

Comentários