Notícias | Dia a dia | US Open
Nadal supera bom teste e joga a 27ª final de Slam
06/09/2019 às 23h06

Nadal tenta conquistar seu 19º Grand Slam e pode ficar a apenas um de igualar Federer

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - Amplo favorito na segunda semifinal do US Open, Rafael Nadal fez valer seu histórico de três títulos na competição e mandou para casa o italiano Matteo Berrettini. Apesar de um início de partida complicado, e de salvar dois set points na primeira parcial, o número 2 do mundo marcou as parciais de 7/6 (8-6), 6/4 e 6/1 contra o jovem rival de 23 anos e atual 25º do ranking. Embora tenha sido definida em três sets, a partida durou 2h35.

Dono de 18 títulos de Grand Slam, Nadal disputará sua 27ª final. Em Nova York, o espanhol já foi campeão nas temporadas de 2010, 2013 e 2017, além de ter ficado com o vice em 2011. Ano passado, ele caiu na semifinal contra Juan Martin del Potro. O canhoto de 33 anos tenta se aproximar do recorde de 20 conquistas de Grand Slam que pertence a Roger Federer. De quebra, poderá aumentar a distância para Novak Djokovic, que já venceu 16 torneios deste porte. Djokovic foi eliminado nas oitavas, enquanto Federer caiu nas quartas

Nadal enfrenta no próximo domingo, às 17h (de Brasília), o russo Daniil Medvedev, que busca seu primeiro Slam. O único duelo anterior entre eles foi disputado no mês passado, na final do Masters 1000 de Montréal, com tranquila vitória do espanhol. O jovem russo de 23 anos vem de 12 vitórias seguidas, já que foi campeão do Masters 1000 de Cincinnati, tem 50 vitórias no ano e venceu 20 dos últimos 22 jogos que disputou.

Embora não tenha chances de recuperar a liderança do ranking logo após o US Open, Nadal vai reduzir bastante a diferença na pontuação para Novak Djokovic. O sérvio tinha 11.685 pontos, mas só defendeu 180 dos 2 mil que terá descontados. Assim, ficará com 9.865. Já Nadal começou o torneio com 7.945, defendia 720, mas já fez 1.200. Chega a 8.425 e pode ir até 9.225. Além disso, Nadal é o jogador que mais pontuou no circuito na temporada de 2019 e não defende mais nada até o fim do ano; já o sérvio estaciona em 7.265 pontos.

Já Berrettini celebra sua melhor participação em um Grand Slam. O jovem jogador de 23 anos é apenas o segundo homem italiano a chegar à semifinal do US Open, repetindo o feito de Corrado Barazzutti em 1977, e é apenas o quarto jogador do país em uma semi de Slam. Ele já havia conseguido um bom resultado em Wimbledon, onde chegou às oitavas, terá o melhor ranking da carreira e debutará no top 15, além de ficar na nona posição na corrida por um lugar no ATP Finals.

Em um primeiro set inteiramente sem quebras, Nadal sequer enfrentou break points e cedeu apenas oito pontos em seus games de saque, sendo somente dois quando colocou o primeiro serviço em quadra. Por outro lado, Berrettini era constantemente pressionado. O italiano escapou da quebra em seis ocasiões, em três games distintos, quase sempre com ótimos saques. Ele chegou até a salvar um set point quando perdia por 5/4, além de fazer um bom game de serviço muito tranquilo antes de forçar o tiebreak.

Berrettini começou muito bem no tiebreak. Firme no saque e vinha encaixando duas ótimas devoluções, com direito a um winner com o backhand na cruzada, o italiano jogava com coragem até abrir um contundente 4-0, mas Nadal apostou na sua experiência e na consistência. O espanhol foi uma parede do fundo de quadra e prolongou ao máximo os ralis. Berrettini acabou escolhendo muito mal as jogadas e cometeu erros bobos que custaram caro. O italiano não aproveitou seus dois set points e terminou a parcial cometendo quatro erros seguidos.

Nadal começou o segundo set explorando o backhand de Berrettini e criou break points logo de cara, mas novamente o italiano escapou sacando muito bem nos momentos de pressão. Entretanto, o jovem de 23 anos vinha sofrendo a cada game de serviço e a quebra parecia inevitável. No sétimo game da parcial, Nadal conseguiu a quebra, com direito a uma passada na paralela e ganhou confiança. Dois games mais tarde, o espanhol ainda foi bem agressivo nas devoluções para tentar já definir o set, mas a parcial só seria finalizada em seu saque.

À essa altura do jogo, Berrettini já não oferecia a mesma resistência das parciais anteriores e baixou muito a intensidade. Logo na abertura do terceiro set, Nadal já conseguiu mais uma quebra de serviço e já abriu 2/0, além de voltar a quebrar em mais duas oportunidades. O espanhol seguiu sem enfrentar break points até o fim do jogo e só perdeu um ponto no saque no terceiro set. Ele terminou a partida com apenas 13 pontos cedidos em seus games de serviço. Berrettini até liderou a contagem de winners por 37 a 30, mas terminou a partida com 44 erros não-forçados contra apenas 18 do espanhol.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series