Notícias | Dia a dia | US Open
Nadal acredita que reação no 1º set mudou o jogo
07/09/2019 às 10h37

Nadal escapou de dois set points durante a primeira parcial e definiu a partida em sets diretos

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - Classificado para mais uma final de US Open, Rafael Nadal acredita que a reação na reta final do primeiro set da semifinal contra o italiano Matteo Berrettini mudou o rumo da partida. Depois de perder seis break points ao longo da parcial e de salvar dois set points durante o tiebreak, o espanhol conseguiu fechar o set. Já na parcial seguinte, ampliou seu domínio depois de conseguir uma quebra de serviço.

"O primeiro set foi um pouco frustrante, porque eu tive muitos break points antes do tiebreak e ele não tinha nenhum", disse Nadal, após a vitória por 7/6 (8-6), 6/4 e 6/1 sobre Berrettini. "No tiebreak, tive um pouco de sorte, porque ele abriu 4-0 e depois 5-2. Mas eu sobrevivi naquele momento e finalmente consegui a quebra no segundo set. Depois disso, a partida mudou completamente. Comecei a jogar com mais calma e ser mais agressivo".

O espanhol explicou como fez para sair de uma enorme desvantagem no tiebreak do primeiro set. "Meu objetivo era vencer um ponto no meu saque quando estava 4-0. Se ele fizesse 5-0, estaria praticamente decidido. Meu objetivo naquele momento era fazer aquele primeiro ponto no meu saque e vencer pelo menos um dos dois pontos no saque dele. Então você tem 5-2".

"Ainda estava em uma situação difícil, mas se eu conseguisse ganhar os dois pontos seguintes no meu saque, então ficaria 5-4. O adversário ainda teria dois saques para vencer o set, mas de 4-0 para 5-4 é uma situação completamente diferente, porque ele começa a sentir pressão", comenta o tricampeão. "Então, eu tive sorte no 6-4. Depois, ele foi muito agressivo, mas eu consegui me segurar bem e, pelo menos, não errar. Tive sorte de ganhar o primeiro set no tie-break".

Nadal disputará no próximo domingo a 27ª final de Grand Slam de sua carreira e busca o 19º título. Ele já venceu o US Open em 2010, 2013 e 2017, além de ter ficado com o vice em 2011. O espanhol será desafiado pelo jovem russo de 23 anos e número 5 do mundo Daniil Medvedev. O único duelo anterior foi disputado há um mês, na final do Masters 1000 de Montréal, com tranquila vitória espanhola.

"É claro que significa muito estar de volta à final, ainda mais depois de alguns momentos difíceis no início da temporada", comenta o jogador de 33 anos. "Antes de jogar a final ainda não é o momento de comemorar. É claro que, quando o torneio terminar, mesmo que eu perca, posso pensar de uma maneira mais ampla e ficar satisfeito. Mas agora tenho uma partida importante para jogar no domingo. Eu apenas me concentro em tentar estar 100% pronto para isso".

O espanhol fez questão de enaltecer a grande fase de Medvedev, que busca seu primeiro Slam. O russo é o jogador com maior número de vitórias no ano, com 50 no total, e disputará sua quarta final seguida. Campeão do Masters 1000 de Cincinnati, o jovem de 23 anos também foi finalista em Montréal e Washington antes do US Open e acumula 12 vitórias seguidas, além de ter vencido 20 dos últimos 22 jogos.

"Honestamente, o verão dele é incrível, mas a temporada inteira também. Ele é o jogador que estava da melhor forma em toda a turnê e eu enfrentarei aquele que ganhou mais jogos no ano inteiro e que está jogando no melhor nível há um tempo. Será uma final muito difícil, então terei que fazer o meu melhor".

Comentários