Notícias | Dia a dia | US Open
Nadal pode igualar recorde de Slam já na Austrália
08/09/2019 às 22h09

Espanhol precisa de mais um Slam para igualar recorde de Federer

Foto: Divulgação
por Mário Sérgio Cruz

Depois de Rafael Nadal conquistar seu 19º título de Grand Slam no US Open, a disputa pela liderança no número de conquistas deste porte ficará mais intensa no ano que vem. O espanhol terá a chance de igualar o recorde de 20 títulos de Roger Federer já no Australian Open de 2020.

Desde que conquistou seu primeiro Grand Slam, no saibro de Roland Garros em 2005, Nadal nunca esteve tão perto de igualar o número de títulos de Federer. Naquela época, o suíço já tinha quatro troféus de Slam no currículo.

Até mesmo durante um jejum de quase cinco anos sem títulos de Slam, que Federer viveu entre Wimbledon em 2012 e o Australian Open de 2017, a diferença nunca foi menor que três títulos entre eles. Quando os dois rivais se enfrentaram na decisão em Melbourne, há dois anos, Federer tinha 17 conquistas contra 14 de Nadal.

Além disso, quando Federer conquistou seu 20º título de Grand Slam, no Australian Open de 2018, Nadal acumulava 16 troféus. Desde então, o espanhol já conseguiu mais dois títulos de Roland Garros, onde já triunfou doze vezes, e mais um agora no US Open.

Outro forte candidato ao recorde de títulos é Novak Djokovic. Dono de 16 títulos de Grand Slam, o sérvio está com 32 anos, contra 33 de Nadal e 38 de Federer. Ele pode até ultrapassar o espanhol e se igualar ao suíço já em 2020 se conseguir a difícil façanha de ganhar os quatro Grand Slam no mesmo ano. Djokovic é o único entre esses três grandes jogadores que já que conseguiu vencer os quatro Slam de forma consecutiva, mas não no mesmo ano, entre Wimbledon em 2015 e Roland Garros em 2016.

Ainda que Djokovic não passado à frente de Federer ou Nadal em nenhum momento de sua carreira, o sérvio tem reduzido muito a diferença para os rivais nos últimos anos. Nas últimas cinco temporadas, entre 2015 e 2019, o sérvio conquistou nove Grand Slam contra três de Federer e cinco de Nadal.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series