Notícias | Dia a dia
Pliskova tem dúvidas se Clijsters terá um bom nível
16/09/2019 às 16h54

Pliskova conquistou título na China no último domingo

Foto: Arquivo

Zhengzhou (China) - Campeã do WTA Premier de Zhengzhou no último domingo, Karolina Pliskova foi perguntada sobre a volta de Kim Clijsters ao circuito. A atual número 2 do mundo disse ter dúvidas se a belga terá condições de se manter em alto nível no circuito. Clijsters, atualmente com 36 anos, tem quatro títulos de Grand Slam e já liderou o ranking, mas não joga profissionalmente desde 2012 e voltará às quadras no ano que vem.

"Eu soube da notícia. Mas o que eu acho? Não sei bem o que pensar. Eu não sei se ela acha que o nível do tênis de hoje não é tão bom, e por isso ela quis tentar. É difícil saber o que ela está pensando. Por ela ter três filhos e estar com, eu não sei, 38 anos ou algo assim", afirmou Pliskova, em entrevista coletiva durante o torneio chinês.

"É claro que ela ainda pode jogar, mas não tenho certeza de qual nível ela vai ter. E é claro que depois disso podem surgir lesões. E isso depende de tudo como ela vai se preparar, e de como ela talvez comece a temporada, se estiver pronta para começar. Então é difícil dizer", acrescentou a tcheca de 27 anos.

"Eu nunca joguei contra ela, porque ela encerrou a carreira antes que eu realmente começasse a jogar em um bom nível. Mas é claro que eu já a vi pela TV. Desejo boa sorte, porque ela sempre foi uma ótima jogadora e será interessante para o público se for para a Austrália, mas vamos ver em que nível ela pode jogar", complementou a vice-líder do ranking.

Disputa pelo número 1 não é prioridade para a tcheca

Pliskova já liderou o ranking mundial por oito semanas em 2017 e garante que a busca pela primeira posição não é prioridade no momento. O título na China a coloca a apenas 86 pontos da atual número 1 do mundo Ashleigh Barty, mas essa diferença vai aumentar na semana que vem, já que a tcheca não defenderá o título do Premier de Osaka, que vale os mesmos 470 pontos que ela conquistou na China. "Isso não é meu objetivo, por enquanto. E nunca foi. Meu objetivo é jogar bem, aproveitar e não me estressar com os resultados. Portanto, não vou exagerar para ser a número 1. Esse não é meu objetivo por enquanto".

O torneio foi muito prejudicado por conta da chuva. Pliskova teve uma partida que começou na quarta-feira e só terminou na sexta por conta das interrupções. "É claro que o clima não pode mudar, então esse foi o maior problema desta semana. Mas, eu ganhei o torneio, então não vou reclamar de nada aqui. Acho que tudo foi bom, tive tudo o que precisava. Não há nada que estivesse faltando ou que fosse realmente diferente de outros torneios".

"É claro que, por causa desse clima, infelizmente não tive muita chance de conhecer a cidade, mas adorarei voltar no próximo ano. Espero que o torneio continue aqui". Perguntada sobre uma eventual construção de um teto, a tcheca foi econômica na resposta. "Bem, isso seria útil. Mas não tenho certeza se ficaria pronto já no próximo ano".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis