Notícias | Dia a dia
Murray comemora evolução e espera melhorar ritmo
01/10/2019 às 14h57

Pequim (China) - O retorno do britânico Andy Murray ao circuito teve mais um capítulo feliz nesta terça-feira, com sua vitória na estreia no ATP 500 de Pequim. Além do resultado positivo em si, o ex-número 1 do mundo comemorou o fato de ter vencido um adversário que vive grande momento, o italiano Matteo Berrettini, semifinalista do US Open e atual 13 do mundo, por 7/6 (7-2) e 7/6 (9-7).

“Sinto que estou batendo muito bem na bola e que as coisas estão no caminho certo. Além disso, estou com zero dor no meu quadril”, comemorou o ex-líder do ranking, que não batia um top 20 há mais de um ano. Seu último triunfo contra um rival tão bem colocado aconteceu em setembro do ano passado em Shenzhen diante do belga David Goffin.

Otimista com o desempenho, Murray acredita que o principal objetivo é buscar uma sequência de jogos. “Estou me movimentando muito melhor do que meses atrás e minha confiança melhorou bastante. Agora preciso de mais partidas para conseguir uma consistência e me acostumar novamente a jogar três ou quatro vezes em uma semana”, observou o escocês, que se vê muito melhor do que nos primeiros jogos. Ele enfrenta nas oitavas o também britânico Cameron Norrie.

“Quando voltei eu estava meio perdido, senti que meu nível não estava muito bom”, analisou Murray, que não passou da estreia tanto no Masters 1000 de Cincinnati quanto no ATP 250 de Winston-Salem. Ele então decidiu disputar um challenger na academia do espanhol Rafael Nadal, onde se reencontrou com as vitórias.

Murray abriu a temporada asiática vencendo um jogo no ATP 250 de Zhuhai. “A campanha da semana passada foi um grande passo para mim, principalmente nas sensações durante os jogos. Embora tenha caído na segunda rodada, deu para sentir que estava de novo competitivo para jogar no circuito. Foi bem diferente da sensação nos Estados Unidos”, observou.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis