Notícias | Dia a dia
Wozniacki e Kasatkina buscam a redenção no ano
03/10/2019 às 14h05

Wozniacki chega às quartas de final de um torneio apenas pela segunda vez na temporada

Foto: Divulgação

Pequim (China) - A temporada de 2019 pode ter sido aquém das expectativas para Caroline Wozniacki e Daria Kasatkina, mas a semana no WTA Premier Mandatory de Pequim tem sido de boas campanhas para a dinamarquesa e para a russa. Elas estão nas quartas de final do torneio da capital chinesa e se enfrentam às 5h30 (de Brasília) desta sexta-feira.

Atual campeã em Pequim, Wozniacki tem mil pontos a defender na semana e conseguiu sua terceira vitória no torneio. A dinamarquesa de 29 anos derrotou a tcheca Katerina Siniakova por 7/5 e 6/4 em 1h37 de partida. Ainda que Siniakova tenha liderado a contagem de winners por 18 a 11, a tcheca fez 43 erros contra apenas 24 da dinamarquesa. A campanha até as quartas já defende 215 pontos.

Ex-número 1 do mundo, Wozniacki começou a temporada na terceira posição do ranking, mas só chegou às quartas em dois torneios. Antes da boa campanha na China, ela foi finalista do Premier de Charleston em abril. A atual 19ª do ranking tem apenas uma vitória em quatro duelos contra Kasatkina no circuito.

"Kasatkina varia muito bem o ritmo, tenta desacelerar a bola e usa o forehand para abrir a quadra e buscar os ângulos", disse Wozniacki, que perdeu os últimos três embates contra a jovem russa de 22 anos. "Estou feliz por ter jogado bem até agora no torneio. Isso é sempre uma vantagem. Espero que não seja o fim do torneio para mim".

Já Kasatkina, que começou o ano entre as dez melhores do mundo, aparece atualmente apenas no 45º lugar do ranking. Ela venceu nesta quinta-feira um duelo russo contra Ekaterina Alexandrova por 6/4 e 6/3. Nesta temporada, a jovem de 22 anos só havia chegado às quartas em São Petersburgo, onde teve Bye na primeira rodada e passou pelas oitavas beneficiada por w.o. de Maria Sharapova.

"Esse resultado significa muito. A temporada foi um desastre. Eu estava trabalhando muito em cada aspecto de mim mesma", explicou Kasatkina. "Tenho um longo caminho de volta e estou feliz com a forma como estou jogando agora. Antes eu entrava em quadra muito nervosa, tinha muita coisa na minha cabeça e eu não conseguia criar uma imagem do jogo na minha cabeça".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis