Notícias | Dia a dia
Barty busca virada e volta a superar Kvitova
04/10/2019 às 14h13

Barty já havia superado a canhota tcheca em Miami nesta temporada

Foto: Divulgação

Pequim (China) - Ainda que o retrospecto entre Ashleigh Barty e Petra Kvitova seja favorável à tcheca, a australiana comemorou sua segunda vitória seguida contra a rival. Assim como já havia acontecido em Miami, Barty venceu um duelo de três sets, com parciais de 4/6, 6/4 e 6/3 em 2h08 para chegar à semifinal do WTA Premier de Pequim. Foi apenas a segunda vitória de Barty em seis jogos contra Kvitova no circuito.

Líder do ranking mundial e atual campeã de Roland Garros, Barty já tem três títulos na temporada. Ela já foi campeã no piso duro de Miami e na grama de Birmingham. A jovem jogadora de 23 anos e dona de seis títulos no circuito busca sua 11ª final na carreira e a quinta só neste ano. Dona de 51 vitórias em 2019, ela é a jogadora que mais venceu na temporada

Barty terminou a partida com 31 winners e 20 erros não-forçados, sendo que no primeiro set a australiana só havia feito cinco bolas vencedoras. Kvitova fez 36 winners e 28 erros. Diante de uma das melhores sacadoras do circuito, a australiana conseguiu seis quebras de serviço, enquanto a canhota tcheca quebrou só duas vezes.

Diferente do que havia acontecido na rodada anterior, quando não gostou do desempenho que teve diante da chinesa Saisai Zheng, Barty saiu de quadra muito satisfeita com seu nível de tênis. "Na minha opinião, foi uma das melhores partidas que eu fiz no ano. A Petra sempre me faz jogar o meu melhor. O nível de nós duas foi muito bom. Mesmo se eu tivesse perdido, eu ia pensaria da mesma forma".

A adversária de Barty na semifinal marcada para às 3h30 (de Brasília) deste sábado será a holandesa Kiki Bertens, jogadora de 27 anos e oitava do ranking mundial. A australiana levou a melhor nos quatro duelos anteriores que fez contra a holandesa no circuito. Bertens, dona de nove títulos de WTA, derrotou a ucraniana Elina Svitolina ao marcar 7/6 (8-6) e 6/2 contra a atual número 3 do mundo.

Kvitova teve um primeiro set impecável no saque, já que não enfrentou break points e só perdeu sete pontos em seus games de serviço, além de aproveitar a única chance de quebra que teve contra uma Barty que só cometeu dois erros em todo o set.

Porém, as chances perdidas no segundo set custaram caro à tcheca, que criou quatro break points. Foram dois no quinto game e mais dois no sétimo. Barty conseguiu escapar e quebrou o saque da rival pela primeira vez já no fim do set. A bola que definiu o set teve uma dose de sorte para a australiana, que explorou uma subida de Kvitova à rede e viu a tcheca se atrapalhar na tentativa de se recuperar do lob. Nas estatísticas do fim da parcial, a australiana já se mostrava mais efetiva em seus golpes ao anotar 15 bolas vencedoras contra 13 de Kvitova.

O último set começou com quebra a favor de Kvitova, mas Barty respondeu de imediato. Mesmo enfrentando alguns games de serviço muito longos, a australiana não enfrentaria novos break points. Utilizando-se de suas variações de jogo e muitos slices, a australiana conseguiu quebrar um pouco o ritmo da agressiva jogadora tcheca e passou à frente no placar para chegar à vitória.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis