Notícias | Dia a dia
Título em Tóquio manterá Djoko no topo até Paris
05/10/2019 às 15h44

Djokovic irá travar luta direta com Rafael Nadal pela liderança do ranking a partir de Paris

Foto: Arquivo
José Nilton Dalcim

Além de recuperar a confiança e retomar a trajetória de títulos, interrompida desde a histórica conquista em Wimbledon, o sérvio Novak Djokovic tem um motivo especial para conquistar pela primeira vez Tóquio na madrugada deste domingo.

Caso some todos os 500 pontos possíveis, ele atingirá o total de 10.365 e não poderá ser ultrapassado pelo espanhol Rafael Nadal durante o Masters de Xangai da próxima semana, mesmo que caia logo na estreia e fique sem 990 pontos. Isso porque Nadal está com 9.225 e desistiu de competir na fase asiática.

Na última segunda-feira, Djokovic atingiu 271 semanas como líder do ranking ao longo da carreira, ultrapassou o tcheco Ivan Lendl e agora está a 15 da marca do norte-americano Pete Sampras, o segundo na lista.

Caso se garanta na ponta já em Tóquio, Djokovic terá ao menos mais quatro semanas como líder até o início de Paris. Só então será ameaçado por Nadal outra vez. Isso porque a ATP descontará 1.600 pontos do sérvio na lista do dia 4 de novembro (os 600 de Paris e os 1.000 do Finals).

O espanhol se casará no dia 19 e só deve voltar ao circuito em Bercy. Ele só tem a somar tanto em Paris como em Londres, já que encerrou sua temporada após o US Open no ano passado. E certamente chegará ao Masters francês na liderança do ranking da temporada, que conta pontos desde janeiro, pois totaliza os mesmos 9.225 pontos em 2019. O máximo que o sérvio poderá chegar, mesmo que vença os dois torneios asiáticos, será 8.765.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis